Seção: Artigos Autores Diversos Breno Costa Breno Costa - Artigos

Reurbanizações das dimensões espirituais

Segue abaixo o prefácio do livro “O Fim da Escuridão – Reurbanizações Extrafísicas”. Texto excelente que demonstra para nós o óbvio: se aqui, na dimensão física, estamos realizando reurbanizações das regiões menos desenvolvida, lá ocorre o mesmo, ou seja, na dimensão vibratória chamada de “mundo espiritual”, as inteligências bondosas estão reurbanizando as regiões mais densas, retirando do poder as inteligências cruéis que já está sendo transferidas para mundos de expiação (fase inicial de expiação), já que a Terra se prepara para ser um mundo de Regeneração. Vamos conferir o que foi explicado.

“As reurbanizações extrafísicas são patrocinadas por espíritos diretores da vida planetária, visando sanear os ambiente subcrustais, umbralinos ou os mais profundos quistos de sofrimento e de ação contrária à cosmoética, em meio às comunidades de seres que habitam o planeta. Sempre ocorreram na história do cosmos os chamados expurgos gerais, algo visto como plástica reparadora do cenário planetário, promovendo mudanças profundas nas dimensões onde se realizam, mas, até o presente momento, aconteciam de forma amadora, rudimentar e circunscrita.

O objetivo é sanear, melhorar ou aprimorar o nível de vida das comunidades terrestres, seja na dimensão vizinha à Crosta ou no mundo físico propriamente dito. Agora, porém, chegado o momento de uma limpeza decisiva do globo terrestre, de caráter energético, mental e psíquico, a reurbanização geral do mundo extrafísico tem ocorrido mais intensamente, de forma mais acentuada, determinada, metódica, de modo a erradicar os focos e enquistamentos de matéria mental profundamente arraigados nas comunidades além-físicas, o que naturalmente gera repercussões no mundo dos encarnados.

As reurbanizações tendem a melhorar as comunidades das dimensões próximas à Crosta, como também depuram a matéria e as correntes mentais junto às comunidades humanas, mas não sem antes promover crises intensas nos dois lados da vida. Como resultado dessas intervenções na natureza etérica ou astral, as comunidades do mundo físico se beneficiam com o progresso irradiado dos elementos do mundo oculto em processo de renovação.

(…)

A reorganização do espaço dimensional próximo à morada dos homens, se bem que numa dimensão diferente da matéria densa, é necessária para erradicar da atmosfera do planeta os focos infecciosos de energias densas, negativas, de natureza destrutiva. Tais focos ou cúmulos energéticos tendem a se adensar mais e mais e, com isso, agravar-se ao longo dos séculos, principalmente no período subsequente a crises sociais e intempestivas que acabam em guerras e outras calamidades provocadas pelo próprio homem.

Não pense meu leitor e amigo que uma readequação de tamanhas proporções será concluída em apenas algumas décadas. Levando em conta certas ações desenvolvidas pelos guardiões desde a Primeira Guerra Mundial, e mais propriamente a partir dos instantes seguintes à Segunda Guerra Mundial, podemos entender perfeitamente que o terceiro milênio será de muito trabalho e reconstrução. Esse movimento envolverá desde o regime financeiro e de governo até os modelos de vida das grandes cidades e metrópoles representativas do mundo, passando por amplo processo de educação da população para a vida em comunidade, cultivando respeito ao ambiente, à natureza e ao próprio ser humano. Uma operação dessa magnitude não se realiza de um momento para outro. Estamos no início de um movimento mundial de reurbanização, relocamento, seleção e reeducação dos espíritos da Terra.

A promoção da reciclagem individual e coletiva, tanto nas comunidades extrafísicas quanto nas coletividades de encarnados, inevitalmente promove, na Terra, fortes entrechoques reencarnatórios, se podemos dizer assim. Esses embates se devem à descida em massa de contingente de almas nem sempre preparadas para uma vida mais sadia, porém necessitadas desse abalo impetuoso que sofrem junto à sociedade, a fim de que, logo depois, sejam deportadas para outros ambientes propícios à sua evolução.

É natural que esse processo cause impactos mais ou menos violentos no panorama conhecido pelos encarnados, seja neste ou em qualquer globo onde se dá a reciclagem reencarnatória, que ocorre juntamente com o período de mudança do cenário físico e extrafísico. Um acontecimento como esse traz à luz fatos que vêm ocorrendo no planeta, independentemente das interpretações às vezes diversas que se dão a eles. As mudanças climáticas e as consequências mais ou menos daninhas que acarreta, as guerras climáticas promovidas por governos irresponsáveis e gananciosos, assim como os desastres de toda sorte, que têm assolado diversos recantos do planeta com notável frequência, além das profundas mudanças na estrutura econômica, social e até mesmo no panorama espiritual do mundo – todos esses fatores apontam definitivamente para a reurbanização que está em andamento na dimensão oculta e que provoca repercussões diretas no âmbito físico e social terreno.

Toda ação no ambiente extrafísico do planeta repercute no cenário físico e social do mundo. Portanto, quanto há uma operação intensa de reciclagem ambiental em curso noutra dimensão, imediatamente se observam, como consequência, os esforços para reorganizar o espaço físico e social correspondente à área que foi beneficiada na dimensão astral. As benfeitorias realizadas nas regiões purgatoriais, umbralinas ou nos enquistamentos de energias densas se refletem nas ações do poder público, da sociedade civil e dos próprios cidadãos, que passam a promover benfeitorias sociais no mundo das formas. É verdade que, muitas vezes, a reorganização tanto do espaço quanto da política das sociedades e comunidades terrenas acarreta momentos drásticos, dolorosos e até prejudiciais, no que concerne aos aspectos da vida material. Isso se dá devido ao endurecimento secular das almas comprometidas e reencarnadas temporariamente no planeta, que não se transformam sem grandes impactos ou solavancos. Podemos considerar as revoltas sociais que concorrem para a mudança do panorama social como uma cirurgia traumática, mas necessária, a fim de depor os regimes totalitários e seus representantes e, em esfera mais ampla, extinguir o tipo de política que engendra o padrão atual de governos e governantes. Trata-se de uma cirurgia que, mais tarde, será completamente substituída por outros métodos mais brandos e eficazes.

Diante da necessidade de reciclagem dos ambientes extrafísicos, vê-se que o escopo dessas reurbanizações é a erradicação das coletividades de baixo nível evolutivo e de tumores de fluídos nocivos, a partir do estímulo vigoroso à melhoria e ao progresso dessas cidadelas. Assim sendo, conclui-se que a reciclagem dos valores que pautam o estilo de vida das comunidades da dimensão extrafísica é fator de grande importância para o sucesso da reurbanização.

A ação de seres mais experientes, advindos de outros mundos, é necessária no momento de transmigração planetária, pois eles, já tendo passado por experiências coletivas equivalentes, estão devidamente credenciados a auxiliar os guardiões e demais espíritos responsáveis em operação análoga no planeta Terra. Acostumados com as transferências populacionais entre mundos, à plástica reparadora neste ou naquele planeta ou à reorganização da cenografia cósmica, tais inteligências ofereceram-se para auxiliar os guardiões responsáveis pelos eventos de reurbanização na psicosfera terrena. Sem a necessidade de se mostrar à população reencarnada – e, assim, expor-se às interpretações pessoais, religiosas, esotéricas ou pseudoespiritualizadas -, evitam as reuniões dos habitantes do mundo, de quaisquer finalidades sejam, prestando sua contribuição exclusivamente junto aos espíritos diretores do planeta e seus prepostos.

Ante os trabalhos realizados com o objetivo de adiantar o processo seletivo, que culmina no expurgo das consciências malévolas e de ética cósmica duvidosa, eis que surge a urgência de reeducar as inteligências habituadas a determinado tipo social ou comportamento de risco espiritual. Não basta modificar a paisagem exterior do mundo astral; não bastam as tormentas físicas ou abalos sociais que chocam e levam a crise às comunidades de encarnados. Para que esses acontecimentos cumpram seus objetivo mais profundo e principal, é preciso que os habitantes das dimensões mais próximas à Crosta sejam conduzidos a um processo educativo tanto de sua forma de pensar e agir quanto de seus hábitos em geral.

Como resultado dessas reciclagens na dimensão extrafísica, ou paralelamente a elas, verifica-se no pensamento humano, e mesmo nas políticas nacionais, maior abertura para ações sociais e de erradicação da miséria, aumento de investimentos ou ao menos debates sobre educação e saúde, além de certa inclinação à mentalidade mais universalista e globalizada, disposta a ampliar fronteiras étnicas, religiosas, filosóficas e comunitárias. Em suma, ganham repercussão e se multiplicam iniciativas favoráveis ao progresso, na mais alta acepção espiritual do termo.

Observa-se que, após os eventos de reurbanização, que se fazem acompanhar por notável saneamento da atmosfera psíquica, milhares de espíritos advindos das furnas umbralinas tomam novos corpos e reencarnam. É evidente que tais seres reclamam esclarecimento, reeducação e ensinamentos éticos e morais a lhes influenciar, a fim de que se enquadrem na nova ordem que pretende se estabelecer, pouco a pouco, no mundo.

Como se pode ver, o sistema se alimenta segundo o fluxo que começa com a mudança na paisagem e na cultura extrafísicas, a qual gera efeitos sobre a sociedade terrena, que se torna, por sua vez, mais apta a receber os espíritos alunos, estimulando-os em sua trajetória de renovação.

Constata-se, assim, a urgência de um verdadeiro movimento de atividades pró-educação do espírito (que está, por sinal, em pleno andamento, orquestrado pelos Imortais do mundo oculto). Como instrumento basilar nessa orquestra, ou toda uma seção dentro dela, evidencia-se a importância do máximo investimento na organização do conhecimento e na difusão das ideias espíritas. Iniciativas do gênero podem atingir em cheio grande número de almas advindas da dimensão astral, em função da reorganização urbana e da depuração ali desencadeada, mas que está em curso, como se viu, de ambos os lados da vida.”

Espírito: Ângelo Inácio – Belo Horizonte, janeiro de 2012 – Prefácio do livro “O Fim da Escuridão – Reurbanizações extrafísicas”. Médium Robson Pinheiro. Editora Casa dos Espíritos.

 

1 Comentário

Marial Rauber { 9 de fevereiro de 2015 às 8:56 }

Fiquei feliz ao ler esta mensagem! Vejo que uma parte dos terrenos quer grandes melhorias e me parece sempre que o mal é mais poderoso! Vou ficar mais confiante agora…

Deixar um Comentário

Mensagens
Palestras todas as terças-feiras às 20:00 hrs no Núcleo Espírita - Amor e Paz
Rua Coronel José Bráz, 682 - Marília / SP

Clique aqui para ver a localização no mapa
| Clique para entrar em contato