Seção: Palestras

Reencarnação – Parte IV e Final – Reencarnação em Lares Desequilibrados – Alimento Mental – Encerramento do livro “Missionários da Luz”

Reencarnação – Parte 4

 

I – Revisão

Aprendemos que o corpo espiritual, em razão de sua constituição vibracional (outros atributos), é suscetível de sofrer alterações múltiplas, chegando até mesmo a diminuir de tamanho a fim de possibilitar uma nova encarnação.

 

Sobre reencarnação, já estudamos a questão que envolve a programação das vidas, sendo que os infinitos casos (cada ser humano está em um estágio evolutivo com características próprias) podem, didaticamente, ser separados em:

 

a) pessoas que se encontram em estados lamentáveis no umbral ou regiões abismais:

– as reencarnações ocorrem em razão da intercessão de algum ente querido que irá influir na programação de sua nova vida a fim de ajudar no resgate. Há uma programação prévia, mas feita pelo ente querido que o está ajudando em conjunto com os espíritos superiores encarregados dessa delicada tarefa;

 

– ou obedecem ao padrão geral evolucionista, reencarnando entre espíritos afins (pela sintonia) e obedecendo as leis de causa e efeito, para aprendizado e evolução sem que haja uma programação prévia mais planejada (espíritos superiores apenas supervisionam o plano evolutivo geral da Humanidade);

 

b) pessoas que já se encontram em certo nível de evolução, com consciência de seu estado espiritual e das dívidas que tem que resgatar: fogem do padrão geral e já conseguem influenciar numa programação, escolhendo determinadas características do corpo físico e da vida, mas o grau de interferência no planejamento corresponderá a seu nível de evolução espiritual (intelectual + moral).

 

c) espíritos mais evoluídos: em razão de seu alto grau de consciência e responsabilidade, normalmente sua nova vida é programada com bastante complexidade, a fim de efetivarem missões em favor do progresso da humanidade.

 

Assim, temos que quanto mais evoluído for o espírito, maior será a liberdade na programação de sua reencarnação, isso incluindo aspectos do corpo físico e da vida a ser desenvolvida (profissional e particular).

 

Quanto ao planejamento do corpo físico, aprendemos que aqueles que já possuem um grau de consciência mais elevado, que possibilita a programação da nova vida, possuem uma grande preocupação na preparação do veículo físico a ser usado em nossa dimensão vibratória.

 

 

Na última semana, vimos que a mente registra absolutamente tudo. Assim, quando praticamos um mal, este mal fica registrado em nossa mente, influenciando na formação do corpo espiritual e também do corpo físico.

 

Mente à corpo mental à corpo espiritual à corpo físico.

 

Quando praticamos um grave erro em nossa vida, este registro fica em nossa mente. Nossa mente mantem-se em constante vibração, assim o corpo mental possuirá o registro desse erro e, ao formar o corpo espiritual, este também possuirá o registro do erro.

 

Quando a pessoa planeja a nova vida, considera os registros que existem em seu corpo espiritual.

 

E como é formado o corpo físico na concepção?

A pessoa, no momento da concepção, une-se ao óvulo fecundado e seu campo mental, automaticamente, por meio do magnetismo, seleciona os genes necessários para o desenvolvimento do corpo físico conforme planejado.

 

Assim, temos que o planejamento do corpo físico é na verdade um molde mental feito pelo espírito reencarnante, considerando os registros que já possui em sua mente e que refletem em seu próprio corpo espiritual.

 

E, além de selecionar os genes relacionados ao planejamento realizado, escolhe também os genes ligados à sua personalidade e ao seu passado, aqui incluindo inteligência, memória, inclinações morais e toda a experiência que possui de vidas passadas.

 

Aprendemos que a reencarnação entre espíritos não muito evoluídos, mas que já procuram seguir uma vida correta, o processo possui alguns aspectos:

 

– auxílio dos espíritos construtores.

– a aproximação da criança começa muito antes da fecundação.

– a pessoa, para reencarnar, passa por um processo semelhante à morte em nossa esfera, perdendo elementos característicos da dimensão conhecida como “Mundo Espiritual”.

– não é necessária a presença no momento da união sexual.

– por meio de processo magnético o corpo espiritual do reencarnante é reduzido ao tamanho de um feto.

– a criança é entregue à mãe e depois é feita a ligação com o óvulo fecundado.

– que os espíritos amigos auxiliam na escolha do espermatozóide que possui a genética mais compatível com a programação feita.

– que, em regra, no decorrer da gestação, a criança fica no ventre da mãe e inconsciente (isso dependerá do nível de desenvolvimento intelectual da pessoa).

– que a reencarnação se completa aos 7 anos de idade física.

 

Porém, como visto, esta regra não é absoluta. Cada processo de reencarnação tem suas peculiaridades. Vamos analisar hoje algumas questões que se diferenciam.

 

II – Intimidade dos Casais

Iremos analisar apenas algumas advertências feitas pelo mentor de André Luiz sobre a união sexual, ligada diretamente à reencarnação.

 

Primeiro ele traz severa observação (fl. 183, Missionários da Luz):

 

“O sexo tem sido tão aviltado pela maioria dos homens reencarnados na Crosta que é muito difícil para nós outros, por enquanto, elucidar o raciocínio humano, com referência ao assunto.

Basta dizer que a união sexual entre a maioria dos homens e mulheres terrestres se aproxima demasiadamente das manifestações dessa natureza entre os irracionais.

Trata-se de um domínio de semibrutos, onde muitas inteligências admiráveis preferem demorar em baixas correntes evolutivas.”

 

Para o nosso estágio evolutivo, a advertência se refere ao abuso do ato sexual e a pornografia, mas não ao amor entre duas pessoas que se gostam/amam.

 

Como visto na semana anterior, “os momentos de união conjugal são sublimes e invioláveis nos lares em bases retas”.

 

Aqui analisaremos uma segunda questão.

 

“Todos os encarnados que edificam o ninho conjugal sobre a retidão, conquistam a presença de testemunhas respeitosas, que lhes garantem a privacidade dos atos mais íntimos, consolidando-lhes as fronteiras vibratórias e defendendo-as contra as forças menos dignas, tomando, por base de seus trabalhos, os pensamentos elevados que encontram no ambiente doméstico dos amigos; não ocorre o mesmo, entretanto, nas moradias, cujos proprietários escolhem baixas testemunhas espirituais, buscando-as em zonas inferiores”.

 

Assim temos que os lares onde os cônjuges procuram levar uma vida correta, à luz do Evangelho, na prática do Bem, há uma natural barreira vibratória que garante, além de proteção para a residência, a intimidade do casal.

 

De outro lado, aqueles lares dominados pelos pensamentos não edificantes estão vulneráveis à presença de espíritos inferiores, inclusive nos momentos de intimidade.

 

III – Reencarnação Inconsciente

Ao analisarmos o caso de Segismundo, vimos que ele estava consciente e contribuindo para o procedimento de reencarne.

 

Porém, o mentor de André Luiz ressalta que esta não é a regra geral (Missionários da Luz, fl. 189):

 

André Luiz: “Existem aqueles que reencarnam inconscientes do ato que realizam?”

 

Mentor: “Certamente, assim como também desencarnam diariamente na Crosta milhares de pessoas sem a menor noção do ato que experimentam. (…). A maioria dos que retornam à existência corporal na esfera do Globo é magnetizada pelos benfeitores espirituais, que lhe organizam novas tarefas redentoras e são conduzidos ao templo maternal de carne como crianças adormecidas. (…) São inúmeros os que regressam à Crosta nessas condições, reconduzidos por autoridades superiores de nossa esfera de ação, em vista das necessidades de certas almas encarnadas, de certos lares e determinados agrupamentos”.

 

Aqui, a reencarnação ocorrerá em lares em que a pessoa possui afinidade vibracional e comprometimento de outras vidas.

 

O mesmo ocorre quanto ao procedimento de reencarnação. Como visto, no caso de Segismundo o espermatozoide mais apropriado geneticamente para o molde do corpo físico foi auxiliado pelo mentor espiritual de André Luiz para que chegasse em primeiro no óvulo materno.

 

Porém, nem sempre este auxílio é possível. Em verdade, somente o será nos casos em que o reencarnante já possui uma evolução consciencial e mérito para tanto.

 

Nos casos em que o auxílio magnético não é feito pelos amigos espirituais, a escolha do espermatozóide obedece à atração magnética.

 

Vejamos a explicação (Missionários da Luz, fl. 222):

 

“Quando o fator magnético não procede de cooperação elevada, devemos considerar que ele prevalece do mesmo modo, compreendendo-se que a esfera passiva está igualmente impregnada de energias de atração. Se o elemento masculino da fecundação está repleto de força positiva, o óvulo feminino está cheio de força receptiva. E se esse óvulo está imantado de energias desequilibrantes, naturalmente exercerá especial atração sobre o elemento que se aproxime da sua natureza intrínseca. Em vista disso, meu amigo, a célula masculina que atinge o óvulo em primeiro lugar, para fecundá-lo, não é a mais apta no sentido de ‘superioridade’, mas em sentido de ‘sintonia magnética’.”

 

IV – Reencarnação em Lares Desequilibrados

O mentor de André Luiz explica que a reencarnação em lares desequilibrados pelas más paixões que dominam os pais é de grande complexidade.

 

“Devemos considerar que, em tais circunstâncias, as atividades de auxílio são verdadeiramente sacrificiais. As vibrações contraditórias e subversivas das paixões desvairadas da alma em desequilíbrio, comprometem os nossos melhores esforços, e, muitas vezes, nessas paisagens de irresponsabilidade e viciação, para ajudar, em obediência ao nosso ministério, devemos, antes de tudo, lutar contra entidades monstruosas, dominadoras dos círculos de vida dos homens e das mulheres que, imprevidentemente, escolhem o perigoso caminho da perturbação emocional, onde tais entidades ignorantes e desequilibradas transitam”.

 

Não analisamos anteriormente que os lares sem estrutura espiritual convivem com entidades inferiores? Assim, por óbvio, estas mesmas entidades influenciam negativamente no processo de reencarnação.

 

Daí vemos a importância de, mesmo dentro de nossas imperfeições (todos as temos), realizar o Evangelho no Lar, ler mensagens edificantes diariamente, cultivar a oração, fazer caridade, enfim, manter-se na prática do Bem.

 

Dessa forma, mesmo com nossas imperfeições, quando estamos procurando seguir as trilhas do Bem, inegavelmente, nos aproximamos dos amigos espirituais superiores que afastam de nossas residências as entidades infelizes.

 

Maior instrumento de proteção: Evangelho no Lar.

 

V – Alimento Mental

O mentor de André Luiz afirma que ainda é muito cedo para revelar certas minúcias do procedimento de reencarnação. Assevera que ainda gostamos de materializar todos os ensinamentos trazidos, possuindo dificuldades para entender coisas simples, como o chamado “alimento mental”.

 

Conforme estudado no início do curso, vivemos banhados de vibrações, positivas e negativas. Isso porque todo pensamento emite vibrações e vivemos em cerca de 20 bilhões no Planeta Terra, entre encarnados e desencarnados.

 

Dentro dessa realidade, o corpo espiritual absorve as vibrações que possuem afinidade e aloja estas energias nos centros vitais do corpo espiritual e físico.

 

Trata-se de alimentação por meio das emissões vibracionais das mentes dos seres vivos (encarnados e desencarnados).

 

“Eles (os encarnados) se alimentam, diariamente, de formas mentais, sem utilizarem a boca física, valendo-se da capacidade de absorção do organismo do corpo espiritual. No lar, na via pública, no trabalho, nas diversões, cada criatura recebe o alimento mental que lhe é trazido por aqueles com quem convive, temperado com o magnetismo pessoal de cada um. Dessa alimentação dependem, na maioria das vezes, mormente para a imensa percentagem de encarnados que ainda não alcançaram o domínio das próprias emoções, os estados íntimos de felicidade ou desgosto, de prazer ou sofrimento. Segundo você pode observar, também o homem absorve matéria mental, em todas as horas do dia, ambientando-a dentro de si mesmo, nos círculos mais íntimos da própria estrutura fisiológica”.

 

Assim, cada vez mais vemos a necessidade de alterar nossa vibração mental, trazendo harmonia e equilíbrio para nossas mentes.

VI – Exercícios Mentais e Práticas Edificantes

Estes exercícios mentais e práticas edificantes visam despertar nossa atenção para a necessidade de alterar nossos hábitos, ajudando em uma efetiva reforma íntima.

 

Até agora, os exercícios mentais e as práticas edificantes que sugerimos para todos fazermos durante a semana são:

 

1 – Afastar todo e qualquer pensamento não edificante durante o dia a dia;

1.1          – Evitar “perder a razão” (estado de cólera, raiva);

1.2          – Indignar-se com serenidade e razoabilidade.

1.3          – Exercitar a indulgência (capacidade de compreender e não divulgar defeitos alheios).

1.4          – Não se queixar da vida, evitar reclamações diárias e negativismos/evitar pessimismo.

1.5          Não criticar o próximo, não julgar.

 

2       – Sempre que passar por alguém emitir bons pensamentos (principalmente para pessoas claramente necessitadas);

2.1          – Fazer pequenas gentilezas a quem está próximo.

2.2          – Participar de algum programa de caridade.

2.3          – Cultivar o otimismo sempre.

2.4          – Cultivar a tolerância com as diferenças e erros alheios.

 

3       – meditar cinco minutos por dia, ao menos três vezes na semana, preferencialmente antes de orar e preferencialmente antes de dormir.

 

4       – Leitura diária de mensagens curtas e edificantes, de preferência quando acordar e antes de dormir, de preferência antes de meditar/orar.

 

5       – Fazer Evangelho no Lar uma vez na semana.

 

6       – Perseverar.

 

7       – Estabelecer um hábito angular (hábito novo em sua vida, como deixar de beber cerveja, iniciar prática de exercícios, largar o cigarro, etc) e exercitar ao máximo o autocontrole dos atos cotidianos.

 

A prática edificante sugerida para esta semana é: ser discreto nos atos de nossa vida.

 

A discrição é fundamental em nosso estágio de evolução para alcançarmos a harmonia mental.

 

Não aprendemos que todo pensamento emite vibrações?

 

Pois bem, ainda nos encontramos no estágio de evolução onde a grande maioria dos seres humanos, para não dizer todos, é dominada por pensamentos grosseiros, como a inveja, raiva, ódio e instintos, etc.

 

A discrição lhe garante não atrair olhares e pensamentos negativos em volta de sua vida e de sua família.

 

Claro que mantendo nosso padrão vibratório alto, estamos imunes ao assédio das forças inferiores. Porém, em regra, em nosso estágio, é impossível manter o padrão vibratório alto durante todo o dia.

 

Assim, manter-se discreto ajuda na harmonia de sua mente, porque, por consequência, sofrerá menos assédio das vibrações inferiores.

 

Hoje em dia existem muitas redes sociais, como facebook. É necessário saber usar estas mídias de forma inteligente, para comunicação e não divulgação de sua vida particular.

 

Quem quer exibir-se, deve aguentar o ônus da inveja, raiva e demais pensamentos grosseiros. E isso não interessante para ninguém.

 

Vemos que ser discreto está intimamente ligado a ser humilde, evitar a vaidade, orgulho e vários outros vícios de condutas que devemos sublimar.

 

Portanto, ser discreto trata-se de prática edificante porque ajuda a combater outros vícios que precisamos largar.

 

A proposta de ter discrição, inclui ser discreto no trabalho e a respeito do trabalho, além de questões importantes da vida particular, como gravidez, aquisições materiais etc.

 

Hoje, em razão do avanço da tecnologia e das mídias sociais, um fato é conhecido por todos em pouco tempo e este “todos” costuma ser um universo muito maior do que nós pensamos.

 

Portanto, a fim de se resguardar das vibrações inferiores, naturalmente emitidas pelas pessoas que convivem neste estágio da humanidade, bem como, para diminuir as más paixões que ainda trazemos em nosso íntimo, evite a divulgação de sua vida particular, seja discreto, cultive a humildade!

 

7 Comentários

Rosália { 18 de março de 2013 às 15:16 }

Nossa, aula show! Parabéns!
Ah, eu lá! Hahahahaha… Como diz a Chris Munhoz, “prestenção”: quando um esperma adequado é ultrapassado por um não programado para aquele sexo… nasce um homossexual! Esta é uma boa tese a ser defendida. Mesmo supervisionado por um espirito superior pode acontecer de um outro, mais afoito, ganhar a corrida e, daí, a programação ficar alterada, não é? Bingo!!! Hahahahahahahaha… Bjs.

Breno Costa { 18 de março de 2013 às 17:18 }

Olá Rosália, que bom que gostou!
Creio que não seria isso que vc explicou, mas cada um tem sua opinião, rsrs.
abraços,
breno.

Eliane Silva Santiago { 18 de maio de 2013 às 5:58 }

Acredito no mundo espiritual , que a gente reencarna…mas me sinto ainda confusa em compreeder certos mecanismos, como., por exemplo,os que dizem respeito ao momento da reencarnacao. Talvez por se tratar de um vocabulario novo para mim.Mas valeu a pena ter lido! Tenho certeza de que alguma coisa aprendi.

Breno Costa { 18 de maio de 2013 às 12:16 }

Olá Eliane! Veja também os estudos anteriores, este é o quarto sobre a reencarnação, quem sabe ajuda.
Abraços,
Breno.

debora { 30 de maio de 2013 às 19:37 }

ola amo seus estudos de reecarnaçao so queria saber uma coisa por que as vezes eu me sinto como se ja estivesse ali naquele lugar ou que aqui nesse mundo nao e pra mim sou uma pessoa que ja fez muito mal nessa vida e eu era muito invejosa e falsa mais tenho conciencia hoje e me reparei so quero ser levada e socorrida pelos nossos amigos do mundo espeiritual tenho muito medo do umbral e tenho medo de ver meu corpo em decomposiçao brinco aqui em casa por favor nao fiquem me chamando no velorio pois eu ja terei partido

Breno Costa { 30 de maio de 2013 às 19:44 }

Olá Débora.
Não há razão para medo de umbral ou nada assim.
A colônia “Nosso Lar” fica exatamente no umbral.
Existem centenas de outras colônias também nessa faixa vibratória.
Além disso, defeito todos nós temos, ninguém aqui é espírito puro, evoluído. O importante é estudar, orar, frequentar uma casa de oração, fazer caridade, procurar fazer a reforma íntima, etc. Dessa forma, com certeza estaremos em sintonia com amigos espirituais e seremos socorridos quando do desencarne.
Veja os estudos sobre desencarnação, todos ali, mesmo com seus defeitos, foram socorridos!
Abraços,
Breno.

Helena Martinez Fernandes { 20 de junho de 2014 às 18:21 }

Maravilhosa esplanaçao ,tenho todos os livros citados ,ja li e reli ,e acada vez aprendo novas coisas ,muito obrigada ,abraço fraterno.

Deixar um Comentário

Mensagens
Palestras todas as terças-feiras às 20:00 hrs no Núcleo Espírita - Amor e Paz
Rua Coronel José Bráz, 682 - Marília / SP

Clique aqui para ver a localização no mapa
| Clique para entrar em contato