Seção: Palestras

Reencarnação – Parte I – Programação da Vida

 I – Revisão

Vimos que o Espírito pensa de forma incessante e sua mente, com a emissão de vibrações originadas pelo pensamento, e a recepção constante de vibrações alheias, dá origem à formação de um corpo mental (campo mental); que elabora o corpo espiritual (perispírito) a ser utilizado nas infinitas dimensões vibratórias; por fim, o corpo espiritual irá molda o corpo físico.

Aprendemos que o corpo espiritual (perispírito) é para nós, que estamos em uma dimensão vibratória mais pesada, sutil. Porém, para aqueles que habitam os planos de existência chamados de “Mundo Espiritual” trata-se ainda de vestimenta bem grosseira (aqui no nosso planeta).

Analisamos que, apesar de ser ainda grosseiro, o corpo espiritual possui uma consistência porosa e plástica, com a constituição material em outra escala vibracional, comportando-se no espaço segundo emissões vibratórias da mente.

Assim, o corpo espiritual, em razão de sua constituição vibracional, é suscetível de sofrer alterações múltiplas, chegando até mesmo a diminuir de tamanho a fim de possibilitar uma nova encarnação, como veremos a seguir.

 II – Reencarnação

Primeiro, importante entender o que seria a reencarnação.

Após meses de estudo, hoje possuímos a visão de que existem múltiplos planos de existência com a matéria em infinitas composições vibracionais.

Reencarnar, então, seria entrar novamente nesta nossa atual dimensão vibratória.

 Ao fim da vida, falecemos e permanecemos por certo tempo na chamada erraticidade, que é a permanência na dimensão conhecida como Mundo Espiritual; lá estando, procuramos encontrar familiares, amigos, estudar, trabalhar e planejar uma nova vida aqui, nesta matéria, a fim de resgatar débitos e evoluir moral e intelectualmente, ampliando cada vez mais nosso nível de consciência como seres do Universo.

Vamos precisar dividir o estudo sobre reencarnação, separando em algumas matérias para, no final, compreender tudo. Propomos o seguinte plano de estudo:

 a)    Programação da Reencarnação;

b)   Formação do corpo físico;

c)    Processo reencarnatório.

De início, vamos analisar algumas questões que envolvem a chamada programação da nova vida.

A) Programação da Reencarnação

Há o conhecimento geral entre os espíritas que nós programamos nossa vida para resgatar os débitos e evoluirmos.

Quanto a esta questão, é importante entender que a capacidade de programar a nova encarnação amplia-se na medida em que o espírito evolui.

Vejamos algumas hipóteses para melhor compreender.

No nosso estágio é comum que determinado espírito, em escala mais evoluída, programe sua encarnação para resgatar alguns entes queridos que se encontram no umbral ou nas regiões abismais ou mesmo encarnados mas em experimentações bastante complicadas.

Nesse caso, a programação da encarnação dele e dos demais espíritos é idealizada pelo espírito evoluído, visando, de alguma forma, resgatar os que se encontram estagnados e perdidos nas trilhas da ignorância; trata-se da chamada “intercessão”.

O exemplo clássico é da mãe de André Luiz que programa uma encarnação para voltar a viver ao lado de seu marido e das três mulheres que o atormentam nas regiões abismais (estas mulheres estavam envolvidas com ele durante a vida terrestre).

Atentemos a que nenhum dos quatro participaram ativamente da programação da encarnação. O planejamento é feito pela mãe de André Luiz, que, utilizando-se de sua ascendência e méritos, contará com a ajuda de amigos espirituais que irão encaminhar todos ao seu lar quando encarnada.

As três mulheres nascerão como suas filhas e de seu marido, acreditando que com seu amor conseguirá elevar o nível de consciência dos quatro espíritos para que, quando voltarem a desencarnar, consigam ascender para colônias espirituais, saindo das faixas vibratórias densas do umbral e dos abismos.

Vejamos algumas passagens, fls. 151, Missionários da Luz:

“Se a criatura de razão esclarecida, embora não iluminada, permanece após a morte em estado de queda, não deve ter voltado à bendita oportunidade da escola física sem o trabalho “intercessório” e forte ajuda de corações bem-amados de nosso plano”.

“Nesse caso, terá recebido a cooperação de benfeitores, situados em posições mais altas, que lhe terão endossado as promessas no serviço regenerador”.

E observem que passagem interessante:

“A faculdade criadora é também divindade do homem. O útero maternal significa, para nós outros, a porta bendita da redenção; para grande maioria de pessoas na Esfera do Globo, a visão celestial é símbolo de repouso e alegria sem fim, enquanto, para muito de nós, a visão terrestre significa trabalho edificante e salutar. Não alcançaremos, porém, a terra prometida do serviço redentor, sem o concurso das forças criadoras associadas, do homem e da mulher” (fl. 154, Missionários da Luz).

Entendamos como é importante ver que a Vida é realmente uma benção e o é porque se traduz em oportunidade de ascensão do espírito, com evolução e quitação de dívidas.

Além dos casos de intercessão, temos ainda, as pessoas mais comuns, que já alcançaram certo nível de consciência espiritual na escalada da evolução, mas ainda estão envolvidas em dificuldades morais; são os chamados Trabalhadores.

Vejamos o que o mentor de André Luiz explica:

“Quando me refiro a trabalhadores, falo dos companheiros não completamente bons e redimidos, mas daqueles que apresentam maior soma de qualidades superiores, a caminho da vitória plena sobre as condições e manifestações grosseiras da vida. Em geral, como acontece a nós outros, são entidades em débito, mas com valores de boa vontade, perseverança e sinceridade, que lhes outorgam o direito de influir sobre os fatores de sua reencarnação, escapando, de certo modo, ao padrão geral. Claro que nem sempre tais alterações se verificam em condições agradáveis para a experiência futura. Os serviços de retificação representam tarefas enormes”.

Assim, aqueles que procuram caminhar nas trilhas do Bem, realizando uma efetiva reforma íntima, cultivando em sua vida o Evangelho e a caridade, em regra, estão em condição de já escapar do padrão geral, podendo programar sua reencarnação de modo a melhor aproveitar as oportunidades da vida para evoluir.

E, como explica o mentor de André Luiz, há complexos departamentos nas colônias voltados para a programação das reencarnações (fls. 146/147):

“Temos bons amigos no Planejamento de Reencarnações, serviço muito importante em nossa colônia espiritual, diretamente relacionado com as atividades do Esclarecimento. Nessa instituição, durante alguns dias, você terá uma idéia aproximada de nossa tarefa, portas a dentro de semelhantes trabalhos. Grande percentagem de reencarnações na Crosta se processa em moldes padronizados para todos, no campo da manifestações puramente evolutivas. Mas outra percentagem não obedece ao mesmo programa. Elevando-se a alma em cultura e conhecimento, e, consequentemente, em responsabilidade, o processo reencarnacionista individual é mais complexo, fugindo à expressão geral, como é lógico Em vista disso, as colônias mais elevadas mantêm serviços especiais para a reencarnação de trabalhadores e missionários.”

Vemos então que, didaticamente, podemos separar os seguintes casos:

a) pessoas que se encontram em estados lamentáveis no umbral ou regiões abismais:

- as reencarnações ocorrem em razão da intercessão de algum ente querido que irá programar sua nova vida a fim de ajudar no resgate;

- ou obedecem ao padrão geral evolucionista, reencarnando entre espíritos afins (pela sintonia) e obedecendo as leis de causa e efeito, para aprendizado e evolução sem que haja uma programação prévia mais planejada (sem a intercessão de espíritos superiores, que apenas supervisionam o plano evolutivo geral da Humanidade;

b) pessoas que já se encontram em certo nível de evolução, com consciência de seu estado espiritual e das dívidas que tem que resgatar: fogem do padrão geral e já conseguem estabelecer uma programação, escolhendo determinadas características do corpo físico e da vida, mas o grau de interferência no planejamento corresponderá a seu nível de evolução espiritual ( = intelectual + moral).

c) espíritos mais evoluídos: em razão de seu alto grau de consciência e responsabilidade, normalmente sua nova vida é programada com bastante complexidade, a fim de efetivarem missões em favor do progresso da humanidade.

Assim, temos que quanto mais evoluído for o espírito, maior será a liberdade na programação de sua reencarnação, isso incluindo aspectos do corpo físico e da vida a ser desenvolvida (profissional e particular).

Entre aqueles que já conseguem programar sua reencarnação, existe o termo conhecido como “completista”.

Vejamos o que seria (fls. 156):

“é o título que designa os raros irmãos que aproveitaram todas as possibilidades construtivas que o corpo terrestre lhes oferecia. Em geral, quase todos nós, em regressando à esfera carnal, perdemos oportunidades muito importantes nos desperdícios das forças fisiológicas. Perambulamos por lá, fazendo alguma coisa de útil por anos e para outrem, mas por vezes, desprezamos cinquenta, sessenta, setenta por cento e, frequentemente, até mais, de nossas possibilidades. Em muitas ocasiões, prevalece ainda, contra nós, a agravante de termos movimentado as energias sagradas da vida em atividades inferiores que degradam a inteligência e embrutecem o coração. Aqueles, porém, que mobilizam a máquina física, à maneira do operário fidelíssimo, conquistam direitos muito expressivos em nosso plano. O “completista”, na qualidade de trabalhador legal e produtivo, pode escolher, à vontade, o corpo futuro, quando lhe apraz o regresso à Crosta em missões de amor e iluminação, ou recebe veículo enobrecido para o prosseguimento de suas tarefas, a caminho de círculos mais elevados de trabalho.”

E, diferentemente do que a maioria possa imaginar, o “completista”, ao programar a nova reencarnação, não almeja uma vida perfeita com um corpo maravilhoso e belo.

“As mentes juvenis, quais crianças do mundo, brincam com o fogo das emoções, todavia, os espíritos amadurecidos, mormente quando chegam à situação de completistas, abandonam toda experiência que os possa distrair no caminho de realização da Vontade Divina.” (fl. 156)

Com isso, encerramos a primeira parte dos estudos sobre a reencarnação. No próximo estudo veremos a formação do corpo físico e o processo reencarnatório propriamente dito.

III – Exercícios Mentais e Práticas Edificantes

Estes exercícios mentais e práticas edificantes visam despertar nossa atenção para a necessidade de alterar nossos hábitos, ajudando em uma efetiva reforma íntima.

Até agora, os exercícios mentais e as práticas edificantes que sugerimos para todos fazermos durante a semana são:

1 – Afastar todo e qualquer pensamento não edificante durante o dia a dia;

1.1           – Evitar “perder a razão” (estado de cólera, raiva);

1.2           – Indignar-se com serenidade e razoabilidade.

1.3           – Exercitar a indulgência (capacidade de compreender e não divulgar defeitos alheios).

1.4           – Não se queixar da vida, evitar reclamações diárias e negativismos.

2           – Sempre que passar por alguém emitir bons pensamentos (principalmente para pessoas claramente necessitadas);

2.1           – Fazer pequenas gentilezas a quem está próximo.

2.2           – Participar de algum programa de caridade.

3           – meditar cinco minutos por dia, ao menos três vezes na semana, preferencialmente antes de orar e preferencialmente antes de dormir.

4           – Leitura diária de mensagens curtas e edificantes, de preferência quando acordar e antes de dormir, de preferência antes de meditar/orar.

5           – Fazer Evangelho no Lar uma vez na semana.

6           – Perseverar.

7           – Estabelecer um hábito angular e exercitar ao máximo o autocontrole dos atos cotidianos.

Hoje, como complemento ao exercício mental de não se queixar da vida, evitando reclamações diárias e negativismos, vamos também exercitar o otimismo.

Nós não aprendemos que todos os pensamentos emitem vibrações que são lançadas na atmosfera?

Nesse sentido, se analisamos uma situação com pessimismo, estamos, evidentemente, emitindo vibrações negativas sobre a situação, contribuindo para que ela dê errado ou até piore.

E não só isso, vivenciando determinada situação negativa ou aguardando seu resultado com pessimismo, atraímos espíritos em sintonia com as vibrações inferiores que, por óbvio, não irão contribuir para um resultado feliz.

De outro lado, da mesma forma, se analisamos um fato com otimismo, estamos contribuindo para que a situação melhore ou dê certo, emitindo boas vibrações e atraindo os amigos espirituais que vão nos orientar e ajudar para que o final seja satisfatório.

Por óbvio, é melhor contribuir para que as situações da vida melhorem do que para que piorem.

Então, a partir de hoje vamos todos sempre manter o pensamento positivo, analisando as situações difíceis da vida com otimismo, afastando idéias pessimistas, sejam de situações que estão sendo vivenciadas, sejam de casos que estamos em expectativa.

1 – Afastar todo e qualquer pensamento não edificante durante o dia a dia;

1.1– Evitar “perder a razão” (estado de cólera, raiva);

1.2– Indignar-se com serenidade e razoabilidade.

1.3– Exercitar a indulgência (capacidade de compreender e não divulgar defeitos alheios).

1.4– Não se queixar da vida, evitar reclamações diárias e negativismos/pessimismo.

2 – Sempre que passar por alguém emitir bons pensamentos (principalmente as claramente necessitadas);

2.1         – Fazer pequenas gentilezas a quem está próximo.

2.2         – Participar de algum programa de caridade.

2.3        Ser otimista mesmo nas situações mais difíceis da vida.

Autor: Breno Ortiz Tavares Costa.

Revisão de Conteúdo: Emanoel Tavares Costa.

 

 

8 Comentários

Kelly { 24 de fevereiro de 2013 às 22:46 }

Parabéns pela iniciativa e pelo conteúdo aqui publicado, tem me ajudado nos estudos e na elaboração de palestras. Muito louvável a divulgação da Doutrina através de suas publicações. Abraços

Breno Costa { 24 de fevereiro de 2013 às 23:36 }

Fico feliz pela pequena contribuição!
O importante é isso, colaborar!
E vamos estudando!
Abraços,
Breno.

LADY DAIANE SANTOS ARAGÃO { 7 de março de 2013 às 19:25 }

Tudo bem q pensamentos negativos atraem tudo que é negativo, mas como ter bons pensamentos se o q vemos às vezes em nossa vida, fatos q nos acontecem é contrários? Mesmo querendo ter pensamentos negativos, a realidade é outra? Criar expectativas no outro e depois acabamos nos decepcionando com suas atitudes, como agir diante de nosso sonhos e objetivos quando as circustancias são outras e acabam nos levando ao desânimo? Nos perguntamos o PQ, mesmo sabendo q de alguma forma temos q passar por isso para nosso aprendizado e evolução, mas parece que nunca acaba que sempre o negativismo nos invadem, tudo é relativo…

Breno Costa { 7 de março de 2013 às 22:31 }

Olá Lady, a questão é justamente essa.

Devemos exercitar nossa mente para que possamos ter harmonia em nossa vida, aceitando as provas e tendo resignação com as expiações.

Fé em Deus e na doutrina espírita que tudo explica, demonstrando que aquilo que parece uma tristeza hoje, é apenas um fato pequeno em nossa vida eterna.

O que podemos fazer? Aceitar o negativismo e ficarmos deprimidos ou tentar ter fé em deus, pensamento positivo e de cada limão fazer uma limonada?

Luz e Paz!

Abraços,
Breno.

jessica fernanda { 23 de setembro de 2013 às 2:00 }

adorei ler esse conteudo alem de deixar as pessoas mais sabias e entendidas sobre essas coisas espirituais isso me tirou diversas duvidas pois recomendo o pessoal a lerem nao so na internet mas tambem ler livros de André Luiz como por exemplo nosso lar além de mim assistir o filme eu estou lendo o livro e é muito importante

Verusca { 4 de janeiro de 2014 às 11:23 }

Bom dia. Não consegui localizar as palestras sobre formação do corpo físico e processo reencarnatório. Estou muito interessada em lê-las. Seria possível me encaminhar por e-mail? Muito obrigada! Verusca.

Breno Costa { 4 de janeiro de 2014 às 13:09 }

Olá.

Neste endereço estão as palestras sobre reencarnação, são várias: http://avidanomundoespiritual.com.br/category/palestras/page/3/

Abraços,

verusca { 23 de janeiro de 2014 às 15:36 }

Muito obrigada! Vou olhar agora!
Abraço.
Verusca.

Deixar um Comentário

Mensagens
Palestras todas as terças-feiras às 20:00 hrs no Núcleo Espírita - Amor e Paz
Rua Coronel José Bráz, 682 - Marília / SP

Clique aqui para ver a localização no mapa
| Clique para entrar em contato