Seção: Artigos Breno Costa Breno Costa - Artigos

Pessoa desencarnada pode sofrer uma segunda morte?

Vamos pensar juntos, o que é a morte?

A morte é o fim?

Com a morte tudo acaba?

Ou a morte é uma mudança de dimensão vibratória?

Mesmo as religiões que não são espíritas, que acreditam em inferno, purgatório e céu, não asseguram que existe uma vida eterna e a alma da pessoa vai para estes lugares?

Então, a primeira coisa que precisamos assimilar é isso: a morte é apenas uma mudança de dimensão vibratória.

Lembremos o que foi dito por André Luiz:

Não somos duas raças antagônicas ou dois grandes exércitos, rigorosamente separados através das linhas da vida e da morte, e, sim, a grande e infinita comunidade dos vivos, tão somente diferenciados uns dos outros pelos impositivos de vibração.” (Missionários da Luz, p. 89, 25ª edição).

O que “morre” é o corpo físico e tão somente (no plano espiritual também temos um corpo). A alma que o habita sobrevive a esta decomposição, passando a habitar outra dimensão vibratória e utilizando outro veículo físico próprio dessa nova dimensão (que nós conhecemos como corpo espiritual, psicossoma, perispírito, corpo astral, etc).

Lembram-se da mensagem de Andre Luiz?

“A vida não cessa e é fonte eterna”. 

“Uma existência, um ato;

 Um corpo, uma veste;

Uma morte, um sopro renovador.”

Assimilando este conceito podemos começar ampliar nossa consciência sobre as leis que regem o Universo.

A dimensão vibratória conhecida como  “Mundo Espiritual” é composta de várias esferas vibracionais, tão diferentes entre si que existe até mesmo reuniões mediúnicas para que um espírito de uma dimensão vibracional mais elevada possa manifestar-se em uma dimensão vibracional mais inferior. Em todos os livros de André Luiz há a descrição dessas reuniões mediúnicas. Aliás, lembrem-se que no livro “Nosso Lar”, André Luiz é visitado por sua mãe, que habita esfera mais sutil, sendo que, depois de um dia exausto de trabalho, André Luiz dorme, se desprende (desdobra, projeção astral) e vai até a dimensão vibratória habitada por sua mãe, demonstrando a grande diferença que pode haver entre as esferas vibratórias que compõem o chamado “Mundo Espiritual”.

Como sabemos, o nosso perispírito (veículo físico do espírito na dimensão vibratória conhecida como “Mundo Espiritual”), em virtude de nosso estágio ainda inferior, é formado por uma matéria fluídica para nós, encarnados, mas bastante grosseira para espíritos evoluídos (questão 93 dos Livro dos Espíritos).

Assim, no decorrer dos séculos a pessoa desencarnada, evoluindo espiritualmente, pode “morrer” em uma dimensão vibracional para “renascer” em outra dimensão.

Vejamos esta passagem o livro Libertação (fl. 105):

André, já ouviste falar numa ‘segunda morte’…

Sim(…), tive notícias de amigos que perderam o veículo perispiritual, conquistando planos mais altos”.

E mais a frente explica o mentor de André Luiz (fl. 105):

Sabes, assim, que o vaso perispirítico é também transformável e perecível, embora estruturado em tipo de matéria mais rarefeita.”

Quando ouvimos a pergunta, “Espíritos morrem?”, no que pensamos? “Claro que não, o espírito é imortal”. Percebam a confusão de conceitos, respondemos a pergunta com o aprendizado de que morte é o fim, quando, como visto, é transformação.

Assim, temos que a morte é a perda do corpo que veste temporariamente o espírito e tão somente isso.

Nesse sentido, a pessoa desencarnada, que possui uma veste física, o chamado perispírito, pode sofrer uma segunda, uma terceira, uma quarta morte, pelo desgaste natural da matéria quintessenciada de que ele é composto, tantas vezes quantas forem necessárias para acompanhar as sucessivas mudanças de dimensão vibracional pelas quais ele passar (o Universo é infinito, composto por infinitas dimensões vibratórias, com a matéria em infinitas composições vibracionais).

O Espírito Joseph Gleber, pelo médium Robson Pinheiro, no livro Consciência, explica que a segunda morte ocorre quando em razão da evolução da pessoa, ela se liberta do estágio onde é necessário as reencarnações sucessivas no planeta como o nosso, de provas e expiações. Assim, ele evolui e passa habitar outro mundo, sendo necessário um novo corpo espiritual, ou seja, ele sofre uma espécie de segunda morte aqui para renascer no novo mundo.

Além disso, quando a pessoa desencarnada é renitente no caminho do mal, mantendo-se em uma monoideia por séculos,  como raiva, ódio, vingança, o corpo espiritual sofre uma espécie de segunda morte por atrofiação dos órgãos, tornando-se um ovóide, mas isso é matéria para um outro artigo.

*

Por Breno O T Costa.

29 Comentários

juscelina gonçalves de oliveira { 2 de junho de 2013 às 19:59 }

queria muito entender mais sobre a morte e endender o que faço aqui minha missao mais nao onsigo ler pq nao entendo como faço

Breno Costa { 2 de junho de 2013 às 20:08 }

Olá Juscelina.
Sugiro que leia os estudos sobre a reencarnação e sobre a desencarnação, talvez ajude a compreender melhor!

Abraços,
Breno.

mariaconceicaomoraes { 7 de julho de 2013 às 16:00 }

todos nos quando morremos temos que passar no inferno?

Breno Costa { 7 de julho de 2013 às 17:42 }

Cara amiga, não existe inferno, ou mesmo céu.

O que existem são dimensões vibratórias paralelas a nossa.

Nós, em razão da infância consciencial, ainda precisamos denominá-la de céu, inferno, umbral, mundo espiritual, etc. Mas, não são nada além de outras dimensões vibratórias com a matéria em outra composição vibracional.

A qualidade da dimensão que iremos depois do fim nesta dimensão será conforme a sintonia vibracional, mais densa ou mais sutil.

Mas, inferno não existe.

Abraços,

Greice Abib { 13 de julho de 2013 às 15:22 }

Tenho muita curiosidade sobre a morte de animais de estimação: após a morte deste, ele volta a reencarnar como e quanto tempo? Depois que a gente morrer, voltaremos a encontrar com “estes animais”?

Breno Costa { 14 de julho de 2013 às 13:57 }

Olá Greice.
Segundo algumas revelações. Em regra a reencarnação do animal é imediata, eles não possuem campo mental/consciência suficiente para permanecer no plano espiritual igual o ser humano. Porém, se forem utilizados pelos seres humanos, eles podem ficar certo tempo no plano espiritual.
Existe uma história muito bonita de Chico Xavier, confira: http://somostodosum.ig.com.br/blog/blog.asp?id=07684
Ela explica esta questão.
Abraços,

Valéria Olivieri dos Santos { 26 de julho de 2013 às 18:28 }

Meu esposo morreu a 3 meses e meio, vivemos 34 anos de mutuo companheirismo, sinto muito a sua falta, peço a Jesus que leve, gostaria de saber se vou reencontar-lo, se continua os laços de família., pois nos amamos muito, e pra onde ele vai após a morte. Obrigada.

Breno Costa { 27 de julho de 2013 às 12:18 }

Querida irmã.
Ele não morreu, apenas voltou para dimensão vibratória que é a principal, conhecida como ‘Mundo Espiritual’. Por favor, leia os estudos no link “palestra”, os primeiros, sobre o “Nosso Lar” e você entenderá que ele, logo após a passagem, recebe ajuda de amigo e parentes que já habitam a outra dimensão, depois é levado para uma cidade, onde passa a viver com antigos amigos e parentes que lá já se encontram.
A vida sempre prossegue, nunca acaba. Ele está tão vivo quanto agora e pode receber todos os seus pensamentos.
Sem dúvidas você o encontrará após a sua passagem.
Porém, sua vida aqui continua e você tem que entender que vai ajudá-lo enviando pensamento iluminados e apaziguadores. Você deve sentir uma saudade gostosa, agradecendo a Deus por ter vivo com ele aqui, mas libertando-o para a vida que segue lá. O tempo dele nesta dimensão terminou e vc deve ajudá-lo a entender isso. Não fique alimentando pensamentos angustiosos, tristes, depressivo. É importante ter fé em Deus, resignação com os fatos da vida e entender que em futuro próximo vc vai encontrá-lo.
Agora é o momento de você seguir sua vida, tentando ser a melhor pessoa possível, aplicando o Evangelho de Jesus em todos os atos de sua vida, para quando chegar a sua passagem, você a faça tranquila.
Abraços!

jse limar { 27 de julho de 2013 às 22:38 }

se podemos evoluir espiritualmente nas varias dimensões vibracional, para que a necessidade de reencarnarmos varias vezes em um mesmo planeta, como por exemplo a terra?

Breno Costa { 28 de julho de 2013 às 2:15 }

Olá Amigo, sugiro ler o estudo “Qual o sentido da Vida”, na seção “artigos”.
Este artigo explica porque é necessário reencarnar na Terra e ainda na matéria densa da nossa dimensão física.
Em resumo, precisamos ainda evoluir mentalmente para interagir com a matéria em seu estado sutil. Leia o artigo e entenderá.
Se as dúvidas persistirem, basta perguntar que tentaremos ajudar!
Abraços,

maria rosario guasque { 2 de agosto de 2013 às 5:02 }

me entusiasma el tema quiero continuar recibiendolos

Breno Costa { 2 de agosto de 2013 às 12:28 }

Hola Maria!
Nos quedamos muy contentos con su mensaje.
No dejes de visitar el sitio y ver los articulos e las palestra(conferencias) que ya tenemos.
Ayudanos na divulgacion de el site.
Abrazos.

Anna Regina Miranda { 2 de agosto de 2013 às 18:21 }

Eu tenho certeza que os meus de vez em quando vem me visitar pois tem dias que me lembro deles como se estivessem perto de mim sera que estou certa?

Breno Costa { 2 de agosto de 2013 às 21:16 }

Olá Anna.
É normais os parentes desencarnados virem visitar os que permanecem encarnados.
Porém, é importante entender que a vida aqui deve seguir e não ficar sempre pensando fixamente nos parentes desencarnados.
Eles precisam de tranquilidade para organizar a vida deles lá.
Ok?
Abraços,

mirtes neves oliveira brito { 11 de agosto de 2013 às 20:46 }

Tenho uma duvida hj édia dos pais ,meu primeiro semmeu pai seis meses depois da sua morte ,ele ver minhas aflições?a saudades q sinto,o q passo na vida ele fica por perto,outra coisa a tenho um cunhado q descobriu ter cancer,gostamos muito dele,q faremos pra evitar q ele se va como uma irma dele se foi do mesmo jeito tem relação uma coisa com a outra ?seria um carma meu um meu filho usar maconha e como posso fazer p ele deixar nessa vida.queria poder ser feliz e ter paz!acredito e queria estudar mais o assunto de carmas e vidas passadas.

Breno Costa { 11 de agosto de 2013 às 20:57 }

Olá Mirtes, recomendo ler os estudos na link palestras sobre “reencarnações” e “desencarnações”.
Brevemente, podemos responder suas perguntas aqui.
1 – Como seu pai desencarnou há pouco tempo você deve ajudá-lo nesta fase, enviando boas vibrações por meio de oração e pensamentos positivos. Evite alimentar pensamentos de saudade aflitiva. Em regra, precisamos de um tempo para estabilizarmos na nova vida na outra dimensão.
2 – As dificuldade que enfrentamos nesta vida física são resultantes de resgastes de outras vidas (carma) ou programação que nós mesmo fazemos para evoluir moral e intelectualmente. Por isso, devemos lutar sempre para ficarmos com saúde, mas termos resignação, confiando nas leis divinas.
3 – Usar drogas não é resgate! Ele deve sim tentar largar nesta vida, do contrário aí sim, futuramente, precisará passar por algumas dificuldades para resgatar os danos que está causando ao seu corpo físico e espiritual.
Não deixe de ler as palestras que foram indicadas, cada uma possui cinco partes.
Abraços!

lazara Regina dos Reis Santana { 12 de agosto de 2013 às 16:34 }

Gostaria de saber, se é verdade, quando uma criança tem a mediunidade desenvolvida, pode ser cortada?

Breno Costa { 12 de agosto de 2013 às 16:48 }

Olá Iazara, mediunidade é faculdade do espírito/pessoa.
Enquanto criança, a mediunidade não deve ser desenvolvida, ela deve participar de estudos infantis do espiritismo e tomar passe, somente isso.
Depois, quando adolescente, deve começar um estudo mais sério da doutrina, mas ainda apenas tomar passe.
Por fim, quando adulto (a partir dos 18 anos), é recomendável iniciar os estudos do Livro dos Médiuns e, depois de preparada, aí sim participar de reunião mediúnica.
Agora, se no meio do caminho a mediunidade diminuir ou desaparecer, na verdade a criança estava com um desequilibrio energético que a colocava em sintonia com pessoas da outra dimensão vibratória. Equilibrando-se energeticamente por meio do estudo e permuta de energias, esta sintonia pode diminuir, mudar, ou desaparecer.
Mas, só terá mediunidade desenvolvida para utilização no trabalho fraternal, se for para ter.
Confiemos em Deus.
Abraços,

alessandra rodrigues { 5 de novembro de 2013 às 20:53 }

A MINHA MÃE MORREU FAZ 3 MESES E 6 , E EU PENSO NELA DIRETO CHORO MUITO , ENGORDEI 9 KL , NAO CONCIGO SAIR , POIS ELA SOUBE DA TRAIÇAO DO MEU PAI E FICOU OBSECADA E FOI INDO ATE Q UM DIA ELA ENFARTOU COM 51 ANOS , MAIS QUANDO ELA AVA ENFARTANDO ELA FALOU… MEU DEUS ME PERDOA PELO OS MEUS PECADOS , ME PERDOA SE EU FUI RUIM P ALGUEM ELA ENTROU EM COMO E 2 DIAS DEPOIS FALECEU , EU SINTO MUITA A FALA DELA , SONHO COM ELA DIRETO QUAZE TD OS DIAS SINTO O CHEIRO DELA E AS VZ ESCUTO ELA FALAR COMIGO, NAO SEI O QUE ESTA ACONTECENDO , EU FUI A ULIMA FILHA A FALAR COM ELA E A SOCORRER ELA ESTOU SOFRENDO MUITO, E NO DIA DA MORE DELA EU SENI ELA ME AVISA QUE ESTAVA INDO EMBORA . SERA QUE EU ESTOU IMAGINANDO UDO ISSO , OU TO FICANDO LOUCA !!!!

Breno Costa { 5 de novembro de 2013 às 21:01 }

Olá Alessandra!

Primeiro, você deve compreender que sua mãe não morreu, apenas desencarnou, o que seria uma viagem de volta para casa.

Esta dimensão física é uma escola. Aqui aprendemos a desenvolver nossa mente, moral e intelectual.

O “mundo principal” é a dimensão conhecida como plano espiritual. Assim, sua mãe apenas viajou de volta para casa.

Entender isso ajuda a ter maior resignação e aceitar as despedidas (temporárias porque no futuro você encontrará com ela).

Você deve seguir sua vida aqui e ela deve seguir a vida dela lá.

Se você ficar sem viver aqui, irá prejudicar esta vida física e ainda irá prejudicar sua mãe, que terá enormes dificuldades na adaptação na nova dimensão. Imagine a angústia dela de já ter se despedido de todos e ainda ver a filha sem viver, chorando, triste. Você tem que ser forte até para ajudar sua mãe.

Você deve orar a Deus agradecendo pela oportunidade de ter vivido com ela. Somente pensamentos alegres, lembrando-se dos bons momentos e afirmando para ela que ela deve se tranquilizar, se equilibrar para no futuro vocês possam se encontrar novamente.

Quanto mais cedo ela se equilibrar, melhor será para ela e para você.

A vida física é apenas um segundo na eternidade do Espírito.

Devemos confiar em Deus e ter resignação.

Leia os estudos sobre “reencarnação” e “desencarnação” no link “palestras”. Leia também o artigo “Qual o sentido da Vida?” no link artigos.

Abraços!

Cristiane viegas { 7 de novembro de 2013 às 0:24 }

Adoro ler livros espiritas , leio todos os dias, mais quando vou dormir sinto me acompanhada antes e depois . não sei explicar direito
oque devo fazer sobre isso?

Cristiane viegas { 7 de novembro de 2013 às 0:27 }

sinto que devo ajudar as pessoas mais não sei por onde começar
adoraria ir ao centro mais tenho medo, oque faço?

Breno Costa { 7 de novembro de 2013 às 0:33 }

Olá Cristiane. Mas porque medo?

Centro Espírita (Allan Kardec) é local de luz e amor.

Todo cento espírita possui atividades de caridade, procure um.

As reuniões mediúnicas só são frequentadas por quem quer e depois de muitos estudos.

Abraços,

Breno Costa { 7 de novembro de 2013 às 0:34 }

Isso é normal, vivemos numa realidade multidimensional.

Não existe morte, somente vida, ora nesta dimensão, ora na outra (que chamamos de plano espiritual).

Temos parentes que visitam a gente, amigos que vem proteger e orientar.

O importante é ser leitura edificante e orar, elevando o padrão vibratório e atraindo bons amigos.

Abraços,

Cássia { 10 de fevereiro de 2014 às 1:53 }

Eu gostaria de saber se os espíritos desencarnados têm livre acesso ao planeta Terra. Quero dizer, eles, independentemente de sua condição espiritual, podem visitar o planeta sempre que assim o desejam? Ou essas visitas são um privilégio para aqueles que estão progredindo? Li que eles se entristecem com pensamentos depressivos dos seus entes queridos… Eles vêm aqui e veem isso?

Breno Costa { 10 de fevereiro de 2014 às 17:51 }

Olá Cássia.
Peço que assista aos vídeos do curso “desmitificando o umbral” no site, link “cursos”. Lá será mais fácil entender.
Mas adianto que não é fácil deslocar-se nas faixas vibratórias que compõem o mundo espiritual.
Somente espíritos já consciente de sua condições e que conhecem os caminhos costuma vir até a Crosta.
De outro lado, entre nós, ficam também espíritos viciados, materialistas, que não aceitaram se distanciar após o desencarne.
E sim, nossos pensamentos de angústia atrapalham quem desencarnou. Devemos ter resignação, confiar em Deus e enviar bons pensamentos para quem foi antes de nós!
Abraços.

Benedicto Gonçalves { 8 de março de 2014 às 22:44 }

Maravilhosos estes ensinamentos…nos confortam…principalmente para nós que temos entes queridos que se foram…palavras que nos dão conforto…e forças para continuarmos vivendo com toda esperança de um breve reencontro…

Amanda { 28 de julho de 2014 às 13:41 }

Eramos 4 irmãos e um faleceu a menos de 2 semanas e ele era uma pessoa muito querida por muitos. Tinha muitos amigos de verdade, minha mãe está sofrendo muito, pois como muitos dizem, “sempre tem um preferido” e ele sempre foi o mais querido. Ainda em vida, a uns 4 anos atras ele sofreu um acidente de moto, onde ficou até a data de sua morte lutando para se recuperar, sentindo muitas dores e passando por varias cirurgias, mas nunca perdeu sua alegria, era uma pessoa muito engraçada e boa para todos. Só que a forma como ele morreu foi muito bruta (levou 9 tiros e resistiu, mas há indícios de que tenham lhe tirado a vida no hospital, pois até então ele se recuperava de uma maneira inacreditável).
Minha família esta inconformada, pois ele resistira a um acidente de moto gravíssimo e a 9 tiros, então não era a hora dele, mas sua vida foi retirada por outra pessoa pelas próprias mãos.
Desde então venho tentando entender se há a possibilidade de algum dia eu o ver novamente nesta vida, se poderia entrar em contato com ele, pois ele era muito apegado a todos da família, super protetor com todos a sua volta. Tento entender um pouco sobre a espiritualidade para me reconfortar, mas esta sendo muito difícil, pois eu sou daquelas pessoas que só ACREDITAM VENDO e há divergências em livros que eu não sei como explicar. Tento acreditar em algo, mas quando vem a inconformidade de que ele se foi e de forma muito injusta, então começo a questionar se há um DEUS e porque ele retira de nossas vidas pessoas importantes e sem nos “consultar”, as vezes parece que tem alguém brincando conosco. Tenho muitas perguntas sem respostas.
Gostaria de uma palavra de conforto e de saber como poderei iniciar algum estudo sobre como entender esse “mundo” espiritual para poder levar conforto a minha família e lhes dizer que ele esta bem.

PS: como ele era super protetor com todos da família (e era com Todos mesmo) depois que ele morreu, me sinto muito insegura nesse mundo sem ele. Ele me protegia de todo mal, era muito presente.

Breno Costa { 28 de julho de 2014 às 14:02 }

Olá Amanda.
Se você acredita em Deus, vc tem que acreditar que suas leis são perfeitas.
Se as leis divinas são perfeitas, não pode existir vítima do universo.
Se existissem vítimas, Deus não seria infinita bondade e perfeição.

Espiritismo revela para nós, por meio da lógica e palavra de Espíritos Superiores, que todas as dificuldades que passamos nesta vida são resgate de vidas passadas.

Seu irmão desencarnou do jeito que deveria desencarnar para resgatar seu débito e agora, vocês devem ter resignação e fé em Deus, para ajuda-lo a aceitar este fato e não se prender atrás de vingança, do contrário, ele entrará em regiões infelizes por muitos anos.

Os que praticaram o crime foram agentes do resgate dele. Ninguém nasce programado ao mal, mas somos atraídos a sofrer a morte que foi programada a ocorrer.

“O Escandalo há de vir, mas aí daquele por quem ele vier”.

Nessa passagem, Jesus, profundo conhecedor das leis divinas, explicou a questão.

Então, a hora é de fazer preces, rogando proteção, luz, harmonia para seu irmão e sua família. Do contrário, vocês alimentarão sentimentos de ódio e vingança.

A lei humana deve procurar punir os culpados.

A lei divina, que é perfeita, obrigará os agentes do escandalo a passar por provações pelo ato que praticaram. Mas, deixe que a lei humana e a lei divina atuem, não se tornem instrumentos do escândalo deles, sob pena de, no futuro, terem que resgatar os débitos contraídos.

Abraços,

Deixar um Comentário

Mensagens
Palestras todas as terças-feiras às 20:00 hrs no Núcleo Espírita - Amor e Paz
Rua Coronel José Bráz, 682 - Marília / SP

Clique aqui para ver a localização no mapa
| Clique para entrar em contato