Seção: Artigos Breno Costa Breno Costa - Artigos

Fora da caridade não há salvação?

Qual a razão da afirmação de que fora da caridade não há salvação?

Porque os espíritos evoluídos se preocupam tanto em ensinar a prática da caridade?

Vamos tentar entender?

No plano de existência em que estamos vivendo, conhecido como mundo físico, há lugares desenvolvidos e lugares menos desenvolvidos; existem regiões civilizadas e outras menos civilizadas; a natureza forma lugares lindos, mas algumas paisagens não são belas.

Em nossas cidades, existem bairros nobres, condomínios residenciais, bairros mais simples, periferia e regiões onde infelizmente muitas pessoas sobrevivem miseravelmente, sem o mínimo necessário.

Na dimensão vibratória logo após a nossa, conhecida como “mundo espiritual”, também há regiões mais desenvolvidas e outras menos desenvolvidas, além de lugares lindos e outros que não agradam aos olhos.

No chamado “mundo espiritual” existem cidades belas, localizadas em regiões sutis vibracionalmente, mas há cidades feias, administradas por inteligências infelizes, onde a tristeza ainda impera.

Em nosso plano de existência, no mundo físico, regra geral, a nossa residência é determinada pelos nossos ganhos materiais. Assim, quanto mais rico materialmente é a pessoa, mais bonito, seguro e confortável é o seu Lar.

Porém, no chamado “mundo espiritual”, onde a matéria assume outras composições, tornando-a mais sutil e influenciável ao pensamento, a residência das consciências é determinada pelo grau de evolução moral e intelectual, principalmente moral.

Nesse sentido, quanto mais sublimado os sentimentos do Espírito, melhor é a sua morada.

Aqueles que atingiram alto níveis de evolução moral, que já sabem amar o próximo, seguindo os ensinamentos de Nosso Senhor Jesus Cristo, habitam esferas sutis da dimensão “mundo espiritual”, residindo em colônias (cidades) desenvolvidas, onde a sensação de bem estar e felicidade é a regra.

Diante desse conhecimento, podemos entender que a prática da caridade assume relevante papel em nossas vidas.

Por meio da caridade sincera e fraterna, aprendemos a sair de nosso sentimento egoísta, doando parte de nosso tempo e de nosso conforto material em prol de irmãos nossos em condições menos felizes.

Com isso, a prática da caridade sincera e fraterna torna-se exercício da alma para o aprendizado da lei do amor trazida e vivenciada por Nosso Senhor Jesus Cristo.

Sem aprendermos a amar nossos semelhantes, seja quem for, não conseguiremos sublimar nossos sentimentos e não ascenderemos rumo a Vida Maior.

Além de ser importante exercício da alma, a prática da caridade sincera e fraterna, viabiliza sintonia vibracional com os amigos espirituais superiores que procuram almas encarnadas para fazer o Bem. Assim, quando chegar a nossa hora de viajarmos de volta para casa, para a dimensão vibratória principal, a qual conhecemos como “mundo espiritual”, possuiremos méritos ante a lei divina para receber assistência, sendo já encaminhados para hospitais ou colônias de transição.

Dessa forma, por meio da caridade, sublimamos nossos sentimentos, elevamos nosso padrão vibratório, entramos em sintonia com amigos espirituais, auferimos méritos junto às leis divinas, e, por consequência natural, evitamos residir em locais infelizes do chamado “mundo espiritual”.

Vemos, portanto, que a frase “fora da caridade não há salvação” resume a enorme importância desse exercício que nos aproxima do Pai Criador.

Isso porque, a Providência Divina socorre as criaturas por meio das criaturas. Assim, durante a caridade aos irmãos menos favorecidos, estamos, naquele momento, em sintonia e a serviço de nosso querido Pai.

Por fim, importante ressaltar que a caridade não se resume a doação de valores materiais. Em verdade, trata-se da forma mais fácil de caridade. Aquele que quer seguir as trilhas de Nosso Mestre Jesus, deve dedicar-se diretamente junto aos necessitados, por meio da caridade fraterna e sincera, doando amor, tempo, paciência, simpatia, sorrisos e alegria.

Todas as instituições religiosas do mundo necessitam de ajuda, logo, se não podemos doar valores materiais, podemos doar nosso tempo. Se estamos atarefados, doemos ao menos uma hora de nosso mês, de nossa quinzena, de nossa semana…

A seara de trabalho é enorme e faltam trabalhadores do Bem.

Tornemos um deles e sejamos um dos instrumentos do Pai Criador entre nossos irmãos.

*

Por Breno Costa (mensagem psicografada no dia 09/09/2013).

3 Comentários

JOANA MARIA NICOLAU { 3 de novembro de 2014 às 18:20 }

QUE MARAVILHA, GANHEI A TARDE , O DIA ENFIM ESTOU MUITO FELIZ E SEMPRE QUE POSSO PRATICO A CARIDADE E TENHO CONSCIENCIA QUE PRECISO ME DOAR MUITO MAIS QUE JESUS NOS ABENÇOE SEMPRE

Ana Paula { 8 de fevereiro de 2015 às 22:19 }

nossa que bela aprendizagem e respostas encontrei nesta lição. Agora entendo essa minha necessidade de ajudar quando posso, e espetacular bem que isso faz a minha alma.

jansen { 18 de fevereiro de 2015 às 7:21 }

Vou fazer isto de coração

Deixar um Comentário

Mensagens
Palestras todas as terças-feiras às 20:00 hrs no Núcleo Espírita - Amor e Paz
Rua Coronel José Bráz, 682 - Marília / SP

Clique aqui para ver a localização no mapa
| Clique para entrar em contato