Seção: Alexandre Perez Artigos Autores Diversos

CASAMENTO FELIZ

Artigo escrito por Alexandre Perez

*

Durante um de nossos atendimentos fraternos realizados na comunidade espírita Eurípedes Barsanulfo, em Marília, uma angustiada mulher relatava seu sofrimento a respeito de sua situação atual:

Tinha agora 36 anos; fora casada durante 11 anos e se divorciou, pois seu antigo relacionamento era muito conturbado. Casara-se novamente há dois anos.

- Sabe Alexandre, meu casamento atual tem tudo para dar certo! Meu marido é um empresário bem sucedido. Temos muitas afinidades e nunca brigamos. Viajamos sempre, temos independência total e nos comportamos muito mais como dois jovens apaixonados com vida de aposentados! Já vivemos momentos inesquecíveis, compartilhamos tudo entre nós e somos verdadeiros amigos, penso eu. Sempre estivemos em um verdadeiro “mar de rosas”, curtindo a vida e o relacionamento.

- Acontece que há mais ou menos oito meses as coisas estão esfriando bastante, tanto de minha parte como da dele! Já discutimos sobre isso e não achamos problema nenhum! Aquele bem estar está sendo trocado pela sensação de insatisfação, e, quanto mais procuramos a resposta, mais frustrados ficamos….

Sem saber por enquanto o que concluir, perguntei sobre seu casamento anterior, ao que me respondeu:

- Casei-me iludida, eu acho… Pensei que teríamos uma vida de alegrias, pois casei totalmente apaixonada. Mas logo cedo tive que aprender a ser muito tolerante, pois ele tinha muitos hábitos diferentes dos meus. Fiquei grávida após seis meses, e foi um verdadeiro sufoco! Tive que aprender a me virar sozinha, pois ele não me ajudava em nada. Aprendi a perdoar muito, porque ele chegava tarde, mentia e não me dava a devida atenção.

- Acabei tendo um aborto espontâneo aos quatro meses de gestação e fui ao hospital sozinha! Mesmo assim não quis me separar, mas também não quis engravidar mais. Fomos vivendo assim…, aprendendo a tolerar um ao outro, aprendendo a suportar frustrações, aprendendo a renunciar aos sonhos da juventude. Até que um dia ele me traiu! Foi uma tragédia triste! Então me divorciei.

- Olha…, tive que aprender muito para suportar estes onze anos! Me recordo de cada coisa difícil pela qual tive que passar, e das coisas que precisei fazer para superar cada uma delas. Recordo-me das noites de tristeza, sozinha, orando em meu quarto. Recordo-me das coisas que eu fui aprendendo a perder, renunciar e deixar pra lá. Aprendi renunciar, aprendi tolerar, aprendi paciência, acho que até aprendi a amar…, de um certo jeito…

Neste momento o diálogo para abruptamente! Ela me olha assustada, coloca as mãos no rosto e começa a chorar intensamente.

Confuso, num primeiro instante, logo compreendi o que ocorria, e me dei conta de que ela mesma havia encontrado a resposta para seu angustiante dilema…

 – Acho que você acaba de descobrir o motivo de sua inquietação e insatisfação no novo casamento, não é mesmo? – perguntei. Está faltando aprendizado! E aprendizado gera realização. Realização é progresso espiritual. E progresso espiritual é garantia de satisfação e felicidade. Pois é… a ociosidade prazerosa e a contemplação das coisas belas, embora necessárias ao espírito, podem provocar seu estacionamento evolutivo e a estagnação dos laços de afeto familiar quando não são acompanhadas dos desafios evolutivos do dia a dia.

Já que vocês não possuem motivos para se preocuparem com os conflitos comuns da maioria dos casais, nem com as limitações financeiras de quase toda gente, quem sabe não poderiam entretecer projetos realmente significativos que os levem a beneficiarem a si mesmos e aos outros que lhes são próximos? Já que você não precisará ser submetida aos processos dolorosos de aprendizado – ao menos por enquanto – por que não aproveita para dispensar a si mesma, e ao seu companheiro, grandes doses de oportunidades de aprender e de servir, seja um ao outro, seja a família, seja ao próximo fora do circulo familiar? Eis aí minha sugestão, querida companheira.

O Laboratório Evolutivo Familiar, caro leitor, é sempre lugar de superação, aprendizado e desafios. É palco de atuação intensiva das almas que foram chamadas a viver temporariamente em conjunto. Precisamos lembrar de que, do ponto de vista da nossa consciência espiritual eterna, felicidade não significa ausência de problemas, pelo contrário, ela advém da superação e adaptação que eles provocam, pois estas atitudes sempre significam progresso quando são embasadas no aprendizado.

A Providência Divina enriquece nosso dia a dia com os desafios necessários ao desenvolvimento de nossas faculdades superiores. Isso está tão presente ao longo de nossas seculares reencarnações, que, quando nos privamos dos desafios e realizações, logo nos sentimos “vazios”. Não estamos fazendo apologia ao sofrimento dentro do lar, mas sim, procurando chamar atenção à valorização dos verdadeiros alicerces da construção da felicidade! A satisfação e a felicidade são frutos da consciência ativa, empregada no trabalho de superação de si mesmo, rumo à perfeição relativa, e o lar, é o principal cenário atual onde isso é possível. Portanto, saibamos construir um casamento feliz não somente com momentos de descontração e lazer, nem tampouco com apenas momentos de dor e preocupações, mas, principalmente, com as atividades e os momentos que gerem novos aprendizados, reflexões, deduções e atitudes renovadas.

Nenhum comentário

Nenhum comentário

Seja o primeiro a comentar, deixe sua mensagem!.

Deixar um Comentário

Mensagens
Palestras todas as terças-feiras às 20:00 hrs no Núcleo Espírita - Amor e Paz
Rua Coronel José Bráz, 682 - Marília / SP

Clique aqui para ver a localização no mapa
| Clique para entrar em contato