Seção: Artigos Breno Costa - Artigos

Carnaval e Espiritismo

Segue excelente artigo escrito por Regina Medeiros sobre o carnaval na visão espirita, com muitos esclarecimentos e informações. Serve também para época de festas ao longo do ano e até mesmo festas de faculdade, família, etc.

“Orai e Vigiai”

Carnaval é tempo de festa ou reflexão?

Por Regina Medeiros

Para se entender o carnaval e outras festas populares, é necessário lembrar que a Terra ocupa o segundo lugar na escala evolutiva, por ser um planeta de provas e expiações. Aqui, e em mundos semelhantes, encarnam espíritos recém saídos da barbárie, dando os primeiros passos na sua história evolutiva e esses espíritos trazem consigo um grupo de sensações ou pulsões que precisam ser extravasadas para que não se voltem contra a sociedade em que encarnaram.

Em verdade, estamos encarnados para reprimirmos as más tendências e adquirir elementos espirituais positivos como o amor, a solidariedade, o respeito ao próximo e as diferenças, em uma palavra, desenvolver as faculdades positivas do espírito.

A festa é o momento em que o espírito tem a oportunidade de por para fora, não necessariamente, o que ele tem de pior mas as suas emoções mais profundas. Como somos espíritos altamente imperfeitos, as nossas festas quase sempre explicitam emoções do tipo primário.

Muitos espíritas julgam ser inofensiva a sua participação nas festividades carnavalescas, afirmando que não lhes traria qualquer dano espiritual. Entretanto, sabemos que estas festividades não se desenvolvem em clima de sadia e fraterna atividade.

Sabemos também que a influência dos espíritos em nossas vidas é um fato inegável, a depender da nossa sintonia. Se estamos em equilíbrio espiritual, sintonizaremos com espíritos bons e elevados. Se nos envolvemos em sentimentos e pensamentos de baixa vibração, atrairemos companhias espirituais compatíveis com estas emoções.

A quantidade de espíritos inferiores que nos cerca, é muito grande, principalmente por ocasião dessas festividades públicas, onde os excessos de todos os gêneros são praticados por grande quantidade de pessoas, que passam a propiciar clima mental às influenciações dos delinquentes e viciados do plano espiritual inferior.

Espíritos ligados aos vícios e excessos são atraídos, em grande quantidade para estas celebrações, porque através das práticas de sexualidade desregrada, do uso excessivo e abusivo de drogas e de álcool, poderão satisfazer suas pseudo-necessidades de retomar seus vícios e indignidades do passado, através da influenciação e da consequente vampirização dos encarnados, que docilmente lhes aceitam as sugestões, por sintonizarem ainda, com estas práticas primitivas e bárbaras.

“A grande concentração mental de milhões de pessoas, na fúria carnavalesca, irradiações dos que participavam ativamente, enlouquecidos, e dos que, por qualquer razão, se sentiam impedidos, afetava para pior a imensa área de trevas, ao tempo em que esta influenciava os seus mantenedores…” (1).

Kardec, em O Livro dos Espíritos, questão 713, refere a seguinte resposta dos Espíritos: “O homem, que procura nos excessos de todo gênero o requinte do gozo, coloca-se abaixo do bruto, pois que este sabe deter-se, quando satisfeita a sua necessidade, abdica da razão que Deus lhe deu por guia e quanto maiores forem seus excessos, tanto maior preponderância confere ele à sua natureza animal sobre a sua natureza espiritual. As doenças, são, ao mesmo tempo, o castigo à transgressão da lei de Deus.”(2).

As pessoas que se animam para a festa carnavalesca e fazem preparativos para o que consideram um simples e sadio aproveitamento das alegrias e dos prazeres da vida, não imaginam que, muitas vezes, estão sendo inspiradas por entidades vinculadas às sombras. Tais espíritos buscam vitimas em potencial “para alijá-las do equilíbrio, dando inicio a processos nefandos de obsessões demoradas”. Isso acontece tanto com aqueles que se afinizam com os seres perturbadores, adotando comportamento vicioso, quanto com criaturas cujas atitudes as identificam como pessoas respeitáveis, embora sujeitas às tentações que os prazeres mundanos representam, por também acreditarem que seja lícito enlouquecer uma vez por ano.

“Em face dos desconcertos emocionais que os exageros festivos produzem nas criaturas menos cautelosas, há uma verdadeira infestação espiritual perturbadora da sociedade terrestre, quando legiões de espíritos infelizes, ociosos e perversos, são atraídas e sincronizam com as mentes desarvoradas” (3).

“Passada a onda de embriaguez dos sentidos, os rescaldos da festa se apresentarão nos corpos cansados, nas mentes intoxicadas, nas emoções desgovernadas e os indivíduos despertarão com imensa dificuldade para adaptar-se à vida normal, às convenções éticas, necessitando prosseguir na mesma bacanal até a consumpção das energias.”(4).

A Doutrina Espírita, nos conscientizando sobre as necessidades espirituais do ser humano, perfectível, que busca sem cessar a auto-iluminação, e, nos revelando as leis morais da vida, essenciais ao desenvolvimento do ser integral, nos direciona para a transformação moral e a maturidade espiritual necessárias ao progresso planetário.

E, como nosso imperativo maior é a Lei do Progresso, um dia, todas essas manifestações ruidosas que marcam nosso estágio de inferioridade desaparecerão da Terra. Em seu lugar, então, predominarão a alegria pura, a jovialidade, a satisfação, o júbilo real, com o homem despertando para a beleza e a arte, sem agressão nem promiscuidade, dentro de um mundo melhor, pacífico e fraterno.

Referências bibliográficas:

1. Divaldo P. Franco/ Manoel P. Miranda- “Nas Fronteiras da Loucura”, pg. 137-

2. Allan Kardec: O Livro dos Espíritos, questões 713 e 714.

3. Divaldo Pereira Franco/ Manoel P. de Miranda: “Entre os dois mundos”, pg. 61.

4. Divaldo Pereira Franco/ Manoel P. de Miranda: “Entre os dois mundos”, capítulo

fonte:http://amigosespiritasonline.blogspot.com.br/2012/10/visao-espirita-do-carnaval.html

9 Comentários

Maria Lucia Ferreira da Siva { 19 de maio de 2013 às 6:41 }

Muito bom o esclarecimento eu pensava que realmente é isso mesmo que acontece agora tenho certeza obrigado

raquel bento de sene { 30 de outubro de 2013 às 21:31 }

eu tambem que acontecia isso agora tenho certeza

carmem maria techera { 28 de fevereiro de 2014 às 14:50 }

adorei a leitura muito esclarecedora,obrigada

Domingos Pontes Marques { 3 de março de 2014 às 20:33 }

Tds deveriam ler isso para saber do lado espiritual do carnaval, aí teriam mais cuidados.

Hipólito { 6 de fevereiro de 2016 às 22:04 }

A terra ocupa 0 segundo lugar na escala evolutiva, e mesmo assim muitas vezes nos achamos melhores do que os outros materialmente, intelectualmente, religiosamente, etc. Mas o que passa despercebido é que estamos aqui, igual a largatos presos no casulo chamado terra. Chegará o dia em que o casulo ficara para trás, e livres poderemos voar mais alto que borboletas em direção ao verdadeiro Pai. Mas de quantas encarnações ainda necessitamos para se ver livres desse casulo???

Wagner Alvim { 7 de fevereiro de 2016 às 10:01 }

Gratidão. Ótima leitura.

dovaci de goes { 7 de fevereiro de 2016 às 12:13 }

Gostei muito…

janete { 7 de fevereiro de 2016 às 21:41 }

Vamos nos esforçar para alcançarmos esses dias maravilhosos,e que assim seja.

Stela Vilas Boas { 7 de fevereiro de 2016 às 21:58 }

A Doutrina Espírita nos esclarece e nos orienta sobre o caminho a seguir….escolher ou não esse caminho é que vai fazer uma grande diferença em nossas vidas!

Deixar um Comentário

Mensagens
Palestras todas as terças-feiras às 20:00 hrs no Núcleo Espírita - Amor e Paz
Rua Coronel José Bráz, 682 - Marília / SP

Clique aqui para ver a localização no mapa
| Clique para entrar em contato