Seção: Estudo das Obras do Espírito André Luiz

Aula 24 – Corpo “Duplo Etérico”

Hoje estudaremos o corpo “duplo etérico”.

I – Revisão

Estudamos que a mente vibra incessantemente ao mesmo tempo em que recebe vibrações e, por meio dessas vibrações, há atrito com a atmosfera que está em seu entorno, o que dá origem ao envoltório mais sutil que envolve o espírito, o chamado “corpo mental” ou “campo mental”.

Este campo ou corpo mental, feito do fluído cósmico universal (matéria) do plano de existência em que está o espírito, modela e dá origem ao corpo espiritual (perispírito ou veículo físico daquela dimensão). Assim temos:

Mente à corpo mental à corpo espiritual

Vimos que, para ingressar em nossa dimensão vibratória e nela permanecer continuamente, por ser constituída de matéria densa (ondas vibratórias mais alongadas), é necessária a elaboração do corpo físico. Assim temos:

Mente à corpo mental à corpo espiritual à corpo físico.

Hoje vamos estudar o chamado “duplo etérico”.

  

II – Duplo Etérico

Enquanto encarnados, há a formação de um corpo da nossa dimensão, acoplado tanto ao corpo físico quanto ao perispiritual e no qual existe a energia vital (indispensável à vida orgânica permanente), que é uma variação da matéria cósmica primitiva (ou fluido cósmico universal), formada pelas emanações e recepções vitalizantes existentes na atmosfera.

Este corpo é o chamado “duplo etérico”.

Assim explica André Luiz:

“Com o auxílio do supervisor, o médium foi convenientemente exteriorizado (desdobramento). A princípio, seu perispírito ou «corpo astral» estava revestido com os eflúvios vitais que asseguram o equilíbrio entre a alma e o corpo de carne, conhecidos aqueles, em seu conjunto, como sendo o «duplo etérico», formado por emanações neuropsíquicas que pertencem ao campo fisiológico e que, por isso mesmo, não conseguem maior afastamento da organização terrestre, destinando-se à desintegração, tanto quanto ocorre ao instrumento carnal, por ocasião da morte renovadora.” (Nos Domínios da Mediunidade, p. 98, edição 28ª).

Pois bem, o perispírito é o nosso veículo físico na dimensão vibratória a que chamamos de “Mundo Espiritual” e, para encarnamos nesta matéria densa, ele, que sofre influência direta do corpo mental/mente, molda o corpo físico.

Ocorre que, enquanto encarnados, nós absorvemos o princípio vital.

Conforme ensina o Livro dos Espíritos, a causa da animalização (vida orgânica, vitalização) da matéria densa é o princípio vital.

Ou seja, o espírito consegue animar um corpo físico nesta dimensão vibratória graças ao princípio vital que dele está impregnado.

Vejamos as questões 65 e 66:

Pergunta 65: O princípio vital reside em alguns dos corpos que conhecemos?

Resposta: Ele tem sua fonte no fluído universal; é o que chamais de fluído magnético ou fluído elétrico animalizado. É o intermediário, o elo entre o Espírito e a Matéria.

Pergunta 66: O princípio vital é o mesmo para todos os seres orgânicos?

Resposta: Sim, modificado segundo as espécies. É ele que lhe dá o movimento e atividade, e os distingue da matéria inerte, pois o movimento da matéria não é a vida. Ela recebe movimento, não o dá.

E Allan Kardec explica: “O princípio vital é a força motriz dos corpos orgânicos”.

Assim, temos o corpo espiritual como corpo da dimensão vibratória conhecida como “Mundo Espiritual”; temos o corpo físico, como veículo usado por nós nesta dimensão vibratória; e temos o princípio vital como elo entre o Espírito (com seu perispírito) e a Matéria (com seu corpo físico).

Emmanuel, assim explica:

“O princípio vital é o agente entre o corpo espiritual, fonte da energia e da vontade, e a matéria passiva, inerente às faculdades superiores do Espírito, que o adapta segundo as forças cósmicas que constituem as leis físicas de cada plano de existência, proporcionando essa adaptação às suas necessidades intrínsecas.” (Livro Emmanuel, p. 132, 22ª edição).

Assim, o chamado “duplo etérico” é o “corpo” formado por nossas energias vitais e pelo princípio vital situado entre o perispírito e o corpo físico.

Importante ressaltar que se faz essa diferenciação somente para estudo. Em vida, todos estes “corpos” estão entrelaçados entre si, sendo que os espíritos superiores conseguem notá-los pela densidade e diferenciação vibratória, mas não estão separados, estão entrelaçados, superpostos uns aos outros, como as camadas de uma cebola. Neste exato momento, você é, ao mesmo tempo, o Espírito (ser em si), campo mental, corpo espiritual, duplo etérico e corpo físico.

Então, agora temos:

Mente è Corpo mental è corpo espiritual (períspirito/psicossoma/corpo atral) è duplo etérico è corpo físico.

Projeções dos corpos:

  

III – Cordão de Prata

O cordão de prata é o nome dado para a ligação fluídica existente entre o corpo espiritual e o corpo físico.

Quando há o desdobramento, ou seja, quando a pessoa consegue projetar-se para fora do corpo físico (fenômeno comum durante o sono), mantem-se a ligação por meio do cordão de prata, também chamado de cordão fluídico.

Esta ligação somente se rompe quando ocorre a desencarnação.

Como veremos, o cordão de prata exerce importante função para equilíbrio da pessoa após o falecimento do corpo físico.

 

IV – Desencarnação

Para entendermos um pouco sobre o processo de desencarnação, vamos acompanhar os casos de Dimas, Fábio, Albina, Adelaide e Cavalcante.

André Luiz, no livro Obreiros da Vida Eterna, narra o socorro espiritual que essas cinco pessoas receberam nos momentos finais da vida nesta dimensão.

Analisando esses casos, teremos uma boa compreensão sobre a desencarnação.

Primeiro, antes, precisamos frisar o que é óbvio na doutrina espírita, mas que dificilmente aceitamos na prática: NÃO EXISTE morte, existe apenas vida, o que há são planos de existência diferentes, separados por composições vibratórias diferenciadas, frequentemente imbricadas entre si.

A ciência já está iniciando o estudo a respeito como dimensões paralelas, como, por exemplo, a Teoria das Cordas.

Lembremos o que foi dito por André Luiz:

Não somos duas raças antagônicas ou dois grandes exércitos, rigorosamente separados através das linhas da vida e da morte, e, sim, a grande e infinita comunidade dos vivos, tão somente diferenciados uns dos outros pelos impositivos de vibração.” (Missionários da Luz, p. 89, 25ª edição).

Assim, desencarnar é sair do corpo físico, voltando para a dimensão vibratória dita como principal e que conhecemos como “Mundo Espiritual”. Ninguém morre, apenas viaja antes de nós entre as dimensões chamadas “material” e “espiritual”.

E veremos a extrema importância de evoluirmos a nossa consciência para entendermos e aceitarmos este fato, alterando a forma como encaramos o falecimento do corpo físico.

Isso porque as pessoas que habitam o Mundo Espiritual sabem como proceder e ajudar quando da reencarnação. Porém, nós, não sabemos como proceder e como ajudar aqueles que partem antes de nós. Em verdade, prejudicamos seu estado, sua saúde, dificultando sua adaptação à nova vida que se inicia/retoma. Precisamos mudar e só vamos mudar estudando e aplicando o conhecimento adquirido.

V – Exercícios Mentais e Práticas Edificantes

A tarefa de casa é composta por exercícios mentais e práticas edificantesque visam despertar nossa atenção para a necessidade de alterar nossos hábitos, ajudando em uma efetiva reforma íntima.

Sublimando nossos hábitos, alteramos a frequência de nossa vibração mental eelevamos nosso grau de consciência.

Até agora, os exercícios mentais e as práticas edificantes que sugerimos para fazer durante a semana são:

1º – Afastar todo e qualquer pensamento não edificante (ver aula 01 e 02 no link “Exercícios mentais”).

2º – Sempre que passar por alguém emitir bons pensamentos (ver aula 03 e 04 no link “Exercícios mentais”).

3º – Meditar por CINCO minutos, ao menos três vezes na semana. Preferencialmente, meditar todos os dias por cinco minutos. Preferencialmente, orar antes. Preferencialmente, antes de dormir (principalmente para quem tem insônia). (ver aula 05 no link “Exercícios mentais”).

4º – Evitar o descontrole emocional (raiva, cólera, ira, etc). (ver aula 06 no lik “Exercícios mentais”).

5º – Paciência – Esperar 1 minutos antes de ficar impaciente.

6º – Indignar-se com serenidade.

7º  – Ser generoso e solícito no dia a dia (no trabalho, na rua, trânsito, em casa, etc).

8º – Fazer Evangelho no Lar ao menos uma vez por semana (incentivamos realizar Evangelho no Lar nas quintas-feiras, dia que o Núcleo Espírita Amor e Paz, de Marília, realiza uma corrente de oração, entre 21h00min e 22h00min, faça no seu lar, com sua família).

9º – Ler uma vez por dia uma “mensagem edificante” de Espíritos Superiores (Emmanuel, André Luiz, Dr. Bezerra de Menzes, Memei, Joanna, etc).

10º – Estabelecer um hábito angular para rotina diária, auxiliando no “despertar” de nosso autocontrole e vigia de nossos pensamentos e atos diários.

11º Evitar ao máximo queixar-se de vida, analisando os fatos com resignação e confiança nas Leis Divinas, mantendo harmonia mental.

12º – Fazer caridade, participando ativamente de alguma atividade assistencial.

13º – Exercitar a indulgência (não observar, não comentar, não divulgar, defeitos alheios).

14º – Perseverar!

15º – Ser discreto nos atos da vida (particular e profissional).

16º – Desenvolver o nobre sentimento da compreensão, evitando criticar o próximo e aprendendo a ter tolerância com pensamentos diferentes e erros cometidos.

17º – Analisar criticamente os impulsos recebidos, seja do nosso inconsciente (hábitos – reflexos condicionados), seja de espíritos desencarnados.

18º – Elaborar o caderno de metas individuais e reforma íntima.

19º – Zela pela saúde do corpo físico, adotando uma alimentação equilibrando e a prática de exercícios físicos regulares no decorres da semana.

Hoje, o exercício mental proposto é : Gratidão pelas pequenas alegrias de nosso dia a dia.

Deus nos presentou com um mundo maravilhoso e centenas de pequenas alegrias em nossa vida.

Por mais infeliz que seja o momento que estamos passando (estresse no trabalho, brigas em família, perda de um ente querido, seja qual for), sempre há o que agradecer e ser Grato a Deus, nosso pai criador.

A mente é como qualquer outro músculo do corpo, se deixamos de exercitar, ela se acomoda.

Se deixamos ela acomodada em faixas densas, assim ela permanecerá.

Se nos habituamos a ver apenas o mal, as coisas ruins da vida, entramos em cegueira permanente e não percebemos as dádivas que possuímos.

Assim, é importante lembrar de agradecer a Deus, diariamente, seja em momento de oração propriamente dita, seja com breves pensamentos:

-Agradecer pelo trabalho que proporciona o sustento material.

-Agradecer pelo corpo físico que viabiliza sua evolução.
-Agradecer pela moradia que abriga do frio.
-Agradecer pela família, pelos filhos, pelos pais, pelo companheiro;
-Agradecer por enxergar, ouvir, falar, ou se perder um destes sentido, agradecer pelos os que tem.

Com isso:

a) Desenvolvemos o sentimento de gratidão.
b) Abrimos nossos olhos para as pequenas alegrias da vida, que juntas, tornam-se enormes e viabilizam o estado de felicidade.
c) Condicionamos nossa mente a ver sempre o lado bom, plantamos sementes de bons pensamentos.
d) Exercitamos nossa mente, porque, no sentimento da gratidão, estamos elevando nosso padrão vibratório.
Vídeo sobre gratidão:

Então, o exercício mental proposto é lembrar-se de agradecer a Deus pelas pequenas alegrias que possuímos.

*

Vídeo de Encerramento:

5 Comentários

Enulde Alcântara { 26 de junho de 2014 às 10:06 }

Solicito que se possível, enviem para meu email essas aulas, pois gostaria de poder tê-las em meu arquivo para sempre que necessário poder revisá-las e enviá-las para pessoas interessadas no assunto.
Grata,
Enulde.

Breno Costa { 26 de junho de 2014 às 10:26 }

Olá Enulde, infelizmente não temos esse serviço.
Mas os arquivos estão todos no site, on line, 24 horas, para uso livre, desde que não comercial.
Abraços,
Breno.

Lu { 28 de junho de 2014 às 10:48 }

No processo evolutivo, nosso “corpo” vai ficando cada vez menos denso. Isso vai acontecer sempre através do fenômeno da morte?Um abraço! Lu

Paula { 7 de setembro de 2014 às 14:09 }

Obrigada mais um aprendizado ! Perfeito!

Eliana Gonçalves rocha { 28 de outubro de 2014 às 14:10 }

Ótimas explicações seria interessante abordar temas diversificados enfocando principalmente as consequências do mau uso desses instrumentos

Deixar um Comentário

Mensagens
Palestras todas as terças-feiras às 20:00 hrs no Núcleo Espírita - Amor e Paz
Rua Coronel José Bráz, 682 - Marília / SP

Clique aqui para ver a localização no mapa
| Clique para entrar em contato