Seção: Estudo das Obras do Espírito André Luiz

Aula 14 – Reencarnação – Parte I (Programação da Vida Física)

Hoje continuaremos o estudo do livro “Missionários da Luz”, quando André Luiz traz para como ocorre a Reencarnação.

Além disso, aprenderemos mais um exercício mental: caridade.

*

1 – Revisão

Vimos que o Espírito pensa de forma incessante e sua mente, com a emissão de vibrações originadas pelo pensamento, e a recepção constante de vibrações alheias, dá origem à formação de um corpo mental (campo mental); que elabora o corpo espiritual (perispírito) a ser utilizado nas infinitas dimensões vibratórias; por fim, o corpo espiritual irá molda o corpo físico.

Aprendemos que o corpo espiritual (perispírito) é para nós, que estamos em uma dimensão vibratória mais pesada, sutil. Porém, para aqueles que habitam os planos de existência chamados de “Mundo Espiritual” trata-se ainda de vestimenta bem grosseira (aqui no nosso planeta).

Analisamos que, apesar de ser ainda grosseiro, o corpo espiritual possui uma consistência porosa e plástica, com a constituição material em outra escala vibracional, comportando-se no espaço segundo emissões vibratórias da mente.

Assim, o corpo espiritual, em razão de sua constituição vibracional, é suscetível de sofrer alterações múltiplas, chegando até mesmo a diminuir de tamanho a fim de possibilitar uma nova encarnação, como veremos a seguir.

2 – Reencarnação

Curiosidade, religiões que acreditam na reencarnação:

- Espiritismo (Allan Kardec).

- Umbanda.

- Candomblé.

- Hinduísmo.

- Rosa Cruz.

- Cientologia.

- Budismo.

- Taoísmo.

- Cabala.

- Seicho-No-Ie.

- Dezenas de culturas africanas e asiáticas.

- Católica até o ano 553, Segundo Concílio de Constantinopla.

Passagens na Bíblia sobre a reencarnação:

- João, capítulo III, Jesus conversando com Nicodemos.

Mateus, capítulo XVII: “Respondeu ele: Na verdade Elias há de vir, e restaurará todas as coisas;

declaro-vos, porém, que Elias já veio, e não o conheceram, antes fizeram-lhe tudo quanto quiseram. Assim também o Filho do homem há de padecer às suas mãos. Então os discípulos entenderam que lhes falara a respeito de João Batista.”

Importante entender o que seria a reencarnação.

Após meses de estudo, hoje possuímos a visão de que existem múltiplos planos de existência com a matéria em infinitas composições vibracionais.

Reencarnar, então, seria entrar novamente nesta nossa atual dimensão vibratória.

Ao fim da vida, falecemos e permanecemos por certo tempo na chamada erraticidade, que é a permanência na dimensão conhecida como Mundo Espiritual; lá estando, procuramos encontrar familiares, amigos, estudar, trabalhar e planejar uma nova vida aqui, nesta matéria, a fim de resgatar débitos e evoluir moral e intelectualmente, ampliando cada vez mais nosso nível de consciência como seres do Universo.

Vamos precisar dividir o estudo sobre reencarnação, separando em algumas matérias para, no final, compreender tudo. Propomos o seguinte plano de estudo:

a)   Programação da Reencarnação (Vida física);

b)   Programação do corpo físico;

c)    Processo reencarnatório.

De início, vamos analisar algumas questões que envolvem a chamada programação da nova vida.

3 – Programação da Reencarnação

Há o conhecimento geral entre os espíritas que nós programamos nossa vida para resgatar os débitos e evoluirmos.

Quanto a esta questão, é importante entender que a capacidade/possibilidade de programar a nova reencarnação, conforme nós queremos, amplia-se na medida em que o espírito evolui.

Vejamos algumas hipóteses para melhor compreender.

No nosso estágio é comum que determinado espírito, em escala mais evoluída, programe sua reencarnação para resgatar alguns entes queridos que se encontram nas regiões infelizes do umbral ou nas regiões abismais ou mesmo encarnados mas em experimentações bastante complicadas.

Nesse caso, a programação da reencarnação dele e dos demais espíritos é idealizada pelo espírito evoluído, visando, de alguma forma, resgatar os que se encontram estagnados e perdidos nas trilhas da ignorância; trata-se da chamada “intercessão”.

O exemplo clássico é da mãe de André Luiz que programa uma reencarnação para voltar a viver ao lado de seu marido e das três mulheres que o atormentam nas regiões abismais (estas mulheres estavam envolvidas com ele durante a vida terrestre).

Atentemos ao fato de que nenhum dos quatro participaram ativamente da programação da reencarnação. O planejamento é feito pela mãe de André Luiz, que, utilizando-se de sua ascendência e méritos, contará com a ajuda de amigos espirituais que irão encaminhar todos ao seu lar quando encarnada.

As três mulheres nascerão como suas filhas e de seu marido, acreditando que com seu amor conseguirá elevar o nível de consciência dos quatro espíritos para que, quando voltarem a desencarnar, consigam ascender para colônias espirituais, saindo das faixas vibratórias densas do umbral e dos abismos.

Vejamos algumas passagens, fls. 151, Missionários da Luz:

“Se a criatura de razão esclarecida, embora não iluminada, permanece após a morte em estado de queda, não deve ter voltado à bendita oportunidade da escola física sem o trabalho “intercessório” e forte ajuda de corações bem-amados de nosso plano”.

“Nesse caso, terá recebido a cooperação de benfeitores, situados em posições mais altas, que lhe terão endossado as promessas no serviço regenerador”.

E observem que passagem interessante:

“A faculdade criadora é também divindade do homem. O útero maternal significa, para nós outros, a porta bendita da redenção; para grande maioria de pessoas na Esfera do Globo, a visão celestial é símbolo de repouso e alegria sem fim, enquanto, para muito de nós, a visão terrestre significa trabalho edificante e salutar. Não alcançaremos, porém, a terra prometida do serviço redentor, sem o concurso das forças criadoras associadas, do homem e da mulher” (fl. 154, Missionários da Luz).

Entendamos como é importante ver que a Vida é realmente uma benção e o é porque se traduz em oportunidade de ascensão do espírito, com evolução e quitação de dívidas.

Além dos casos de intercessão, temos ainda, as pessoas mais comuns, que já alcançaram certo nível de consciência espiritual na escalada da evolução, mas ainda estão envolvidas em dificuldades morais; são os chamados Trabalhadores.

Vejamos o que o mentor de André Luiz explica:

“Quando me refiro a trabalhadores, falo dos companheiros não completamente bons e redimidos, mas daqueles que apresentam maior soma de qualidades superiores, a caminho da vitória plena sobre as condições e manifestações grosseiras da vida. Em geral, como acontece a nós outros, são entidades em débito, mas com valores de boa vontade, perseverança e sinceridade, que lhes outorgam o direito de influir sobre os fatores de sua reencarnação, escapando, de certo modo, ao padrão geral. Claro que nem sempre tais alterações se verificam em condições agradáveis para a experiência futura. Os serviços de retificação representam tarefas enormes”.

Assim, aqueles que procuram caminhar nas trilhas do Bem, realizando uma efetiva reforma íntima, cultivando em sua vida o Evangelho e a caridade, em regra, estão em condição de já escapar do padrão geral, podendo programar sua reencarnação de modo a melhor aproveitar as oportunidades da vida para evoluir.

E, como explica o mentor de André Luiz, há complexos departamentos nas colônias voltados para a programação das reencarnações (fls. 146/147):

“Temos bons amigos no Planejamento de Reencarnações, serviço muito importante em nossa colônia espiritual, diretamente relacionado com as atividades do Esclarecimento. Nessa instituição, durante alguns dias, você terá uma idéia aproximada de nossa tarefa, portas a dentro de semelhantes trabalhos. Grande percentagem de reencarnações na Crosta se processa em moldes padronizados para todos, no campo da manifestações puramente evolutivas. Mas outra percentagem não obedece ao mesmo programa. Elevando-se a alma em cultura e conhecimento, e, consequentemente, em responsabilidade, o processo reencarnacionista individual é mais complexo, fugindo à expressão geral, como é lógico. Em vista disso, as colônias mais elevadas mantêm serviços especiais para a reencarnação de trabalhadores e missionários.”

Vemos então que, didaticamente, podemos separar os seguintes casos:

a) pessoas que se encontram em estados lamentáveis no umbral ou regiões abismais:

- as reencarnações ocorrem em razão da intercessão de algum ente querido que irá programar sua nova vida a fim de ajudar no resgate;

- ou obedecem ao padrão geral evolucionista, reencarnando entre espíritos afins (pela sintonia) e obedecendo as leis de causa e efeito, para aprendizado e evolução sem que haja uma programação prévia mais detalhada (sem a intercessão de espíritos superiores, que apenas supervisionam o plano evolutivo geral da Humanidade;

b) pessoas que já se encontram em certo nível de evolução, com consciência de seu estado espiritual e das dívidas que tem que resgatar: fogem do padrão geral e já conseguem estabelecer uma programação, escolhendo determinadas características do corpo físico e da vida, mas o grau de interferência no planejamento corresponderá a seu nível de evolução espiritual ( = intelectual + moral).

c) espíritos mais evoluídos: em razão de seu alto grau de consciência e responsabilidade, normalmente sua nova vida é programada com bastante complexidade, a fim de efetivarem missões em favor do progresso da humanidade.

Assim, temos que quanto mais evoluído for o espírito, maior será a liberdade na programação de sua reencarnação, isso incluindo aspectos do corpo físico e da vida a ser desenvolvida (profissional e particular).

Entre aqueles que já conseguem programar sua reencarnação, existe o termo conhecido como “completista”.

Vejamos o que seria (fls. 156):

“é o título que designa os raros irmãos que aproveitaram todas as possibilidades construtivas que o corpo terrestre lhes oferecia. Em geral, quase todos nós, em regressando à esfera carnal, perdemos oportunidades muito importantes nos desperdícios das forças fisiológicas. Perambulamos por lá, fazendo alguma coisa de útil por anos e para outrem, mas por vezes, desprezamos cinquenta, sessenta, setenta por cento e, frequentemente, até mais, de nossas possibilidades. Em muitas ocasiões, prevalece ainda, contra nós, a agravante de termos movimentado as energias sagradas da vida em atividades inferiores que degradam a inteligência e embrutecem o coração. Aqueles, porém, que mobilizam a máquina física, à maneira do operário fidelíssimo, conquistam direitos muito expressivos em nosso plano. O “completista”, na qualidade de trabalhador legal e produtivo, pode escolher, à vontade, o corpo futuro, quando lhe apraz o regresso à Crosta em missões de amor e iluminação, ou recebe veículo enobrecido para o prosseguimento de suas tarefas, a caminho de círculos mais elevados de trabalho.”

E, diferentemente do que a maioria possa imaginar, o “completista”, ao programar a nova reencarnação, não almeja uma vida perfeita com um corpo maravilhoso e belo.

“As mentes juvenis, quais crianças do mundo, brincam com o fogo das emoções, todavia, os espíritos amadurecidos, mormente quando chegam à situação de completistas, abandonam toda experiência que os possa distrair no caminho de realização da Vontade Divina.” (fl. 156)

Isso não quer dizer que as pessoas com beleza física são mais inferiores daquelas sem beleza física. Até porque, muito de nossa atual beleza exterior resulta dos cuidados diários do corpo físico.

Significa, apenas, quanto mais evoluído o Espírito menor sua preocupação em ostentar uma vida física tranquila. Entende que muitas vezes as dificuldades naturais da vida física, que é transitória, ajudarão a sedimentar importantes crescimentos morais de seu Espírito.

Ao mesmo tempo, que compreende que a beleza física, não obstante ser naturalmente almejada diante do natural sentimento de vaidade individual, não é pilar fundamental para a felicidade do Espírito.

Atualmente: A maioria da humanidade ainda segue a reencarnação ocorrida naturalmente, regida pelas leis divinas e seus emissários. Daí vem a importância de despertamos nossa consciência nesta vida física e trilhamos no caminho do bem. Com isso, desencarnaremos aptos a viver em colônias espirituais governadas por inteligências sérias e responsáveis. E, futuramente, teremos condições de programarmos vidas físicas com mais complexidade.

Com isso, encerramos a primeira parte dos estudos sobre a reencarnação. No próximo estudo veremos a formação do corpo físico e o processo reencarnatório propriamente dito.

 

4 – Tarefa de Casa

A tarefa de casa é composta por exercícios mentais e práticas edificantes que visam despertar nossa atenção para a necessidade de alterar nossos hábitos, ajudando em uma efetiva reforma íntima.

Sublimando nossos hábitos, alteramos a frequência de nossa vibração mental e elevamos nosso grau de consciência.

Até agora, os exercícios mentais e as práticas edificantes que sugerimos para fazer durante a semana são:

1º – Afastar todo e qualquer pensamento não edificante (ver aula 01 e 02 no link “Exercícios mentais”).

2º – Sempre que passar por alguém emitir bons pensamentos (ver aula 03 e 04 no link “Exercícios mentais”).

3º – Meditar por CINCO minutos, ao menos três vezes na semana. Preferencialmente, meditar todos os dias por cinco minutos. Preferencialmente, orar antes. Preferencialmente, antes de dormir (principalmente para quem tem insônia). (ver aula 05 no link “Exercícios mentais”).

4º – Evitar o descontrole emocional (raiva, cólera, ira, etc). (ver aula 06 no lik “Exercícios mentais”).

5º – Paciência – Esperar 1 minutos antes de ficar impaciente.

 

6º – Indignar-se com serenidade.

7º  – Ser generoso e solícito no dia a dia (no trabalho, na rua, trânsito, em casa, etc).

8º – Fazer Evangelho no Lar ao menos uma vez por semana (incentivamos realizar Evangelho no Lar nas quintas-feiras, dia que o Núcleo Espírita Amor e Paz, de Marília, realiza uma corrente de oração, entre 21h00min e 22h00min, faça no seu lar, com sua família).

9º – Ler uma vez por dia uma “mensagem edificante” de Espíritos Superiores (Emmanuel, André Luiz, Dr. Bezerra de Menzes, Memei, Joanna, etc).

10º – Estabelecer um hábito angular para rotina diária, auxiliando no “despertar” de nosso autocontrole e vigia de nossos pensamentos e atos diários.

11º Evitar ao máximo queixar-se de vida, analisando os fatos com resignação e confiança nas Leis Divinas, mantendo harmonia mental.

Hoje, vamos nos propor aos seguintes exercícios mentais:

Fazer caridade, participando ativamente de alguma atividade assistencial.

É necessário participarmos de alguma atividade de prestação de serviços para pessoas que estão em situação desfavorecida (em regra, no aspecto material, ou seja, sociedade carente, mas também em todos os demais sentidos, por exemplo, “doutores da alegria”).

Vamos relembrar algumas frases já vista aqui no curso:

“Servir é criar simpatia, fraternidade e luz”, Emmanuel.

“Ante a Lei do Senhor, o ato de servir é Luz em toda a parte. E essa lei pede em tudo: ‘ajuda agora alguém’.

Assim, quem nada faz, em nada se detém.

Recorda que a preguiça é o retrato da morte.

Toda a vida auxilia.

Auxilia também”.

André Luiz.

E vamos ver algumas mensagens novas:

“O Mundo não está ameaçado pelas más pessoas, mas sim por aqueles que permitem as maldades”. Albert Einstein.

“A caridade é um exercício espiritual… Quem pratica o bem, coloca em movimento as forças da alma”. Chico Xavier.

“Toda moral de Jesus se resume na caridade e na humildade, isto é, nas duas virtudes contrárias ao egoísmo e ao orgulho”. Evangelho Segundo o Espiritismo.

Assim, vemos a importância de efetivamente fazer parte de algum programa de caridade.

Não adianta afirmar que não tem tempo agora, que não é possível, que não tem patrimônio para ajudar os outros.

Isso porque, a vida não exige que sejamos missionários, ou seja, que larguemos tudo e passemos a fazer caridade. Muito menos, que doemos nosso patrimônio material.

Existem inúmeras formas de caridade e diversos programas de assistência em todas as cidades do Brasil.

Nesse sentido, basta procurar algum programa que seja adequado à sua realidade, de tempo e de dinheiro.

Diversos são os programas que precisam somente de ajuda braçal, sem doação alguma, ou seja, que necessita de obreiros do bem, você pode ser um.

Quanto ao tempo, basta procurar um programa de caridade que ocupe uma hora de sua semana, ou uma hora de seu mês, quinzena, etc.

Todos, inegavelmente, dispomos de uma hora no mês ou quinzena para trabalhar a serviço de Deus e na ajuda ao próximo. Basta querer. Tempo é prioridade. Se quisermos dispor de uma hora no mês, conseguiremos!

Fazendo caridade, transformamos nossa vibração mental, porque estamos dedicando nosso tempo na ajuda ao próximo. Assim, entramos em sintonia com amigos espirituais elevados, recebendo sua orientação e proteção.

Além disso, durante o ato de caridade estamos sendo instrumento da Infinita Misericórdia de Deus, viabilizando o auxílio que o irmão necessita/merece receber.

Da mesma forma que Jesus Cristo afirmou “Há de vir o escândalo, mas aí daquele porque quem ele vier” (Mateus, capítulo 18), podemos afirmar que o socorro aos necessitados que possuem mérito também precisa chegar e sorte daquele que se fizer instrumento deste ato divino, que envolve sentimentos de amor e bondade.

Vamos ver um vídeo muito lindo que demonstra como é belo o sentimento de querer ajudar o próximo e como ele traz o verdadeiro estado de felicidade.

Com a caridade:

- vamos aprendendo a amar o próximo.

- vamos aprendendo a sair da “concha do egoísmo” (doamos nosso tempo e, se for o caso, nossos recurso materiais).

- ampliamos nossas consciência para entender que toda a matéria é instrumento do Espírito para sua ascensão (Inteligência).

- somos instrumentos dos amigos espirituais e da Divina Providência.

- muitas vezes vemos pessoas em dificuldades muito maiores que a nossa e isso facilita o desenvolvimento do sentimento da resignação.

Então, esta semana, a tarefa de casa é entrar em algum programa de caridade. Se já faz parte de um, basta manter e pensar se não pode ajudar um pouco mais.

Mensagem de Encerramento:

1 Comentário

Marcieli { 20 de julho de 2014 às 1:00 }

Obrigada por nos oferecer estes ensinamentos. A cada dia sinto me tornar uma pessoa melhor depois que conheci o espiritismo.

Deixar um Comentário

Mensagens
Palestras todas as terças-feiras às 20:00 hrs no Núcleo Espírita - Amor e Paz
Rua Coronel José Bráz, 682 - Marília / SP

Clique aqui para ver a localização no mapa
| Clique para entrar em contato