Seção: Exercícios Mentais

Aula 02 – Afastar Pensamento Não Edificantes – Parte 2 – A Vontade

Na segunda aula sobre os “exercícios mentais”, vamos entender o que é e como funciona a “vontade” na direção de nossa atividade mental.

A Vontade 

Para entender como funciona a Vontade na direção de nossos pensamentos, primeiro vamos estudar as sublimes lições trazidas pelo Espírito Emmanuel no livro “Pensamento e Vida”.

Comparemos a mente humana – espelho vivo da consciência lúcida – a um grande escritório, subdividido em diversas seções de serviço.

(…)

Acima de todos eles, porém, surge o Gabinete da Vontade.

A Vontade é a gerência esclarecida e vigilante, governando todos os setores da ação mental.

A Divina Providência concedeu-a por auréola luminosa à razão, depois da laboriosa e multimilenária viagem do ser pelas províncias obscuras do instinto.

Para considerar-lhe a importância, basta lembrar que ela é o leme de todos os tipos de força incorporados ao nosso conhecimento.

A eletricidade é energia dinâmica. O magnetismo é energia estática. O pensamento é força eletromagnética.

Pensamento, eletricidade e magnetismo conjugam-se em todas as manifestações da Vida Universal, criando gravitação e afinidade, assimilação e desassimilação, nos campos múltiplos da forma que servem à romagem do espírito para as Metas Supremas, traçadas pelo Plano Divino.

A Vontade, contudo, é o impacto determinante.

Nela dispomos do botão poderoso que decide o movimento ou a inércia da máquina.

O cérebro é o dínamo que produz a energia mental, segundo a capacidade de reflexão que lhe é própria; no entanto, na Vontade temos o controle que a dirige nesse ou naquele rumo, estabelecendo causas que comandam os problemas do destino.

Sem ela, o Desejo pode comprar ao engano aflitivos séculos de reparação e sofrimento, a Inteligência pode aprisionar-se na enxovia da criminalidade, a Imaginação pode gerar perigosos monstros na sombra, e a memória, não obstante fiel à sua função de registradora, conforme a destinação que a Natureza lhe assina-la, pode cair em deplorável relaxamento.

Só a Vontade é suficientemente forte para sustentar a harmonia do espírito.

Em verdade, ela não consegue impedir a reflexão mental, quando se trate da conexão entre os semelhantes, porque a sintonia constitui lei inderrogável, mas pode impor o jugo da disciplina sobre os elementos que administra, de modo a mantê-los coesos na corrente do bem.

(Francisco Cândido Xavier – Livro: Pensamento e Vida – pelo Espírito Emmanuel)”

Analisando este texto, podemos chegar às seguintes conclusões.

1º - O estímulo mental que nós costumamos receber e que usualmente chamamos de “vontade” (“Ah, estou com uma enorme vontade de beber cerveja”), não é vontade!

Conforme dito no texto, “Vontade é a gerência esclarecida e vigilante, governando todos os setores da ação mental”.

Vontade é o ato consciente, deliberado, vigilante.

Este estímulo pode possuir duas naturezas:

a)   Reflexos condicionados de nossas mentes. A prática de hábitos reiterados condicionou nossa mentes em determinados atos, surgindo naturalmente estímulos.

b)   Influência espiritual. Espíritos desencarnados identificando-se com nosso padrão vibratório e direção mental, se aproximam e estimulam nossas condutas.

A Vontade (gerência consciente de nossa mente) é que determinará alimentar ou não o estímulo recebido.

2º - Em nossa vida mental, segundo alguns estudos científicos:

a)   50% vem de estímulos, ou seja reflexos condicionados de nossa mente e influência espiritual.

b)   50% surge de atos deliberados, aqui sim: a vontade.

Vamos exemplificar:

Em minha vida rotineira, tenho o hábito da alimentação saudável. Assim, toda manhã, recebo o estímulo de me alimentar com comidas saudáveis (frutas, fibras, sucos, etc).

Ao viajar em férias, delibero e decido (vontade consciente) que irei comer no café da manhã doces, bolos, etc. A minha vontade consciente decidiu por esta alimentação.

Ao longo de uma semana, esta minha vontade consciente cria em minha mente um hábito, um reflexo condicionado.

Quando volto de viagem, naturalmente, no café da manhã receberei o estímulo da alimentação inadequada.

Veja, minha vontade consciente moldou um hábito que gerará um estímulo.

Agora, precisarei novamente de minha vontade consciente para lutar contra este estímulo e reintroduzir em minha vida o hábito da alimentação saudável.

Assim funciona em tudo que diz respeito à nossa vida mental.

Quando pensamentos não edificantes surgem sem deliberação, podem vir de nosso inconsciente ou influência espiritual, nossa vontade determinará a alimentação desta espécie de pensamento ou seu afastamento.

A vontade é o leme que define em qual direção minha mente se dirigirá.

Por isso é dito que ela é anterior ao pensamento.

A Vontade é o querer consciente, a decisão, o uso do livre arbítrio.

O sentimento que surge inesperado que denominamos (erroneamente) de vontade, é o estímulo (do inconsciente ou influência espiritual). A vontade determinará aceitá-lo ou não. Com a ressalva que pode existir a vontade (Exemplo da decisão da alimentação em viagem) deliberada para praticar um ato, mas veja, ela foi uma gerência esclarecida do meu Espírito, uma decisão consciente, que não teve nascimento num estímulo, que erroneamente denominamos de “vontade”.

Por isso, devemos lutar para afastar pensamentos não edificantes.

Se eles surgiram sem deliberação, afastemos: se foi influência espiritual, a entidade foi afastada; se foi estímulo de reflexo condicionado em nossa mente, demos um passo para reprogramação deste hábito inferior.

De outro lado, com esta precaução, o pensamento não edificante não surgirá sem deliberação consciente. Neste caso, basta: não querer, não desejar, não praticá-lo! Se surgiu mesmo não querendo, foi estímulo e sua vontade deve combatê-lo!

Mensagem em vídeo:

 

10 Comentários

Vera de Lucia { 2 de março de 2014 às 21:19 }

A melhor explicação que eu li sobre o assunto.
Muito grata.

José Cláudio { 3 de março de 2014 às 23:18 }

Muito obrigado , nos ajudou muito a identificar e entender em nosso dia a dia o que vontade ou estímulo mental (reflexo condicionado ou influência espiritual) com certeza vou ficar mais atento.

claudia { 27 de abril de 2014 às 18:07 }

Lindo demais devemos estar sempre vogilantes e orsntdo estaremos comectados com o mundo espiritual
. Paz e luz.grata.

carla { 8 de junho de 2014 às 15:25 }

Muito lindo o vídeo! Obrigada!

Maria Lucia { 15 de julho de 2014 às 0:44 }

Muito obrigadoo!!!!

ROSE ELIANE { 14 de abril de 2015 às 10:22 }

Muito esclarecedor,muito bem explicado e de fácil entendimento.

Keyssiane { 24 de maio de 2015 às 21:58 }

Muito edificante. Obrigada pela oportunidade de estudo!

Leonardo Minowa { 29 de maio de 2015 às 22:29 }

Muito interessante a explicação e gostei da clareza dos exemplos!
Obrigado ;)

ketlen { 9 de outubro de 2015 às 15:42 }

Ótimo texto e bastante esclarecedor.

Suzete { 15 de fevereiro de 2016 às 12:32 }

Obrigada. Muito esclarecedor , vou ler para meus filhos .

Deixar um Comentário

Mensagens
Palestras todas as terças-feiras às 20:00 hrs no Núcleo Espírita - Amor e Paz
Rua Coronel José Bráz, 682 - Marília / SP

Clique aqui para ver a localização no mapa
| Clique para entrar em contato